Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Província de Maputo: chineses pesquisam oportunidades investimento

Empresários da província chinesa de Henan manifestaram hoje o seu interesse em investir na província moçambicana d e Maputo , sul de Moçambique. Ambas as províncias, Henan e Maputo, possuem relações de gemelagem. Com efeito, os empresários das duas províncias reuniram-se na passada sexta-feira, no posto administrativo da Matola-Rio, no distrito de Boane, a oeste de Maputo, para a troca de impressões sobre as potencialidades existentes nas suas respectivas regiões.

Aliás, antes deste encontro, as autoridades da província de Maputo e a sua contraparte chinesa rubricaram, quinta-feira, um memorando de intenções, considerada uma plataforma para o estabelecimento de relações de cooperação a nível governamental e empresarial. A delegação da província chinesa de Henan encontra-se em Moçambique, particularmente na província de Maputo, para a pesquisa de oportunidades de negócios e de investimentos, bem como estabelecer parcerias com a classe empresarial desta parcela do país.

Falando durante a Conferência Empresarial entre as Províncias de Maputo e de Henan, o chefe da delegação chinesa, Wu Yongxin, disse acreditar que os contactos estabelecidos entre as duas partes vão permitir criar oportunidades para um melhor aproveitamento das potencialidades de ambas as províncias. “A província de Maputo tem recursos naturais, estrutura e bom ambiente para o desenvolvimento e a província de Henan tem capital, tecnologia e experiência”, afirmou Wu Yongxin, que também desempenha as funções de Director do Centro de Promoção de Investimentos no governo da província de Henan.

Os chineses, segundo Wu Yongxin, estão mais interessados na agricultura e pescas, porque, nesta área Maputo e Henan possuem muitas semelhanças. Ademais, o processo de desenvolvimento de Henan teve como base precisamente estes dois sectores de actividade. Sendo assim, os chineses pretendem transferir a sua tecnologia para implementá-la em Moçambique, onde acreditam poder obter resultados prósperos.

Por seu turno, o representante da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) na província de Maputo, Faruque Osman, disse haver grandes expectativas para o estabelecimento de parcerias entre o empresariado local e da província de Henan. “Esperamos que, com esta visita, se promova e se incremente as relações de cooperação entre os empresários das duas províncias”, anotou Osman. Para Osman, o primeiro passo com vista a uma cooperação entre as duas províncias foi já dado, com o estabelecimento do respectivo protocolo pelos governos das duas regiões. “Vamos pensar e passar em acção rapidamente no intuito de fazermos parcerias entre empresários da província de Maputo e empresários da província de Henan. Esperamos estabelecer, a nível empresarial um memorando de entendimento”, disse o representante da CTA.

Osman explicou ser urgente a transição de uma simples manifestação de vontade para uma situação de materialização dos entendimentos estabelecidos pelos empresários das duas províncias, segundo a sua área de actividade. Para o efeito, e’ importante manter um canal de comunicação entre as partes, a partir desta visita.

Na abertura da Conferência, o director provincial do Plano e Finanças de Maputo, Eugénio Simbine, deu a conhecer aos chineses as potencialidades existentes nas diversas áreas na província de Maputo, com destaque para a componente dos recursos naturais, a partir dos quais se pode estabelecer uma cooperação capaz de conduzir a um desenvolvimento sustentável com benefícios mútuos.

Falando em nome do governo de Maputo, Simbine apontou alguns recursos existentes na província que podem impulsionar a cooperação entre as partes, tais como a disponibilidade de terras para a agricultura e pecuária, a existência de uma vasta costa marítima recheada com belas praias, de lagoas em alguns distritos e, da Reserva de Maputo, que constituem um grande potencial turístico. Contou ainda aos visitantes que a província de Maputo é actualmente detentora do maior parque industrial do país, estando em perspectiva a criação de uma nova área industrial no distrito de Matutuíne, no extremo Sul, onde existem planos para a construção de um grande porto.

Prosseguindo, Simbine explicou que a província de Maputo possui um porto (na Matola), estradas e linhas férreas que estabelecem a ligação com os países vizinhos, nomeadamente a Africa do Sul e Suazilândia, disponibilidade de energia eléctrica e algumas infra-estruturas de telecomunicações, pelo que “há condições para que os chineses possam implantar seus negócios e fazer com que a nossa província se desenvolva”. A Província de Henan localiza-se no centro este da China e, com quase 100 milhões de habitantes, é a mais populosa daquele pais asiático. A sua economia, inicialmente assenta essencialmente na agricultura e, actualmente, regista um rápido desenvolvimento industrial, testemunhado por um crescimento económico superior 14 por cento por ano.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!