Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Projecto das areias pesadas de Moma com dívida de USD 227,5 milhões

Cerca de 227,5 milhões de dólares norte-americanos constitui a dívida líquida do projecto das areias pesadas de Moma, na província nortenha de Nampula, a resultar do aumento de preços de Concentrado de Minerais Pesados (CMP), ilmenite e zircão, incluindo concentrado de zircão produzido a partir de uma reserva de rejeições deste produto.

Entretanto, as receitas encaixadas pelo projecto durante o terceiro trimestre de 2011 beneficiaram de “um aumento em comparação com o segundo trimestre, essencialmente, devido ao aumento nos volumes de vendas e ao aumento de preços” daqueles minerais no mercado externo, segundo a Kenmare, companhia australiana concessionária do projecto das areias pesadas de Moma.

A companhia refere ainda sobre preços dos seus produtos que irão aumentar significativamente à medida que os contratos de preços fixos anuais caducarem até finais de 2011, acrescentando que os custos operacionais também aumentaram durante o período e continuam “a ser cuidadosamente vigiados e geridos”.

Ainda sobre a sua produção, a Kenmare reclama ter as actividades mineiras registado ao longo dos presentes 10 meses (Janeiro a Setembro de 2011) um aumento dos seus níveis, produzindo 196 mil toneladas de Concentrado de Minerais Pesados, contra 154 mil toneladas do segundo trimestre, enquanto a produção de ilmenite foi de 147 mil toneladas, uma melhoria de 50% comparativamente ao segundo trimestre de 2011.

Projecto com expatriados ilegais

Entretanto, o Ministério do Trabalho acaba de confirmar denúncias recentes feitas pelos trabalhadores moçambicanos ao Correio da manhã da existência de colegas seus expatriados sem vínculo contratual e a receberem salários muito altos comparativamente aos dos nacionais.

A sua existência foi descoberta durante uma acção inspectiva realizada naquele projecto que culminou com a suspensão de 51 trabalhadores estrangeiros em situação ilegal, cuja presença foi denunciada pela Confederação Nacional dos Sindicatos Independentes e Livres de Moçambique (CONSILMO).

Lembre-se que aquele caso e mais várias outras falcatruas denunciadas pelos assalariados do projecto das areias pesadas de Moma, em Nampula, culminaram com a sua paralisação laboral, em Abril de 2011, provocando a retenção de três navios, um dos quais proveniente dos Estados Unidos da América (EUA), que se encontravam no porto-cais de Moma para carregamento de ilmenite destinado à exportação.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!