Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Programa de desenvolvimento rural absorve 15 948 500 euros

Com um orçamento de 15 948 500 euros, vai arrancar em breve o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Rural (PADR) nos distritos do Dondo, Nhamatanda, Chibabava, Gorongosa, na província de Sofala, Gôndola, Manica, Báruè e Sussundenga (Manica). O fundo foi concedido pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros da Itália.

Daquele montante, 13 270 mil euros serão geridos por uma unidade mista na execução das actividades do programa e os restantes 2678 mil servirão para a assistência técnica e funcionamento, cuja gestão estará a cargo da Cooperação Italiana.

Por parte de Sofala, o programa foi um dos temas abordados na Quinta sessão do Governo terminada na sextafeira passada, segundo a porta-voz do encontro, Marina Karagianis, a qual explicou que os membros do Executivo voltarão a debruçar-se sobre o assunto na próxima reunião do género, alegadamente porque há ainda aspectos não clarificados desta iniciativa, para depois iniciarse com as actividades.

O PADR será operacionalizado durante o triénio 2011- 2013, compreendendo projectos divididos em componentes, sendo o objectivo geral o melhoramento do rendimento e das condições socioeconómicas das populações rurais daquelas duas províncias, mais concretamente dos distritos mencionados.

Desiderato

Consta dos objectivos específicos o aumento da competitividade e produtividade, assim como contribuir para a redução da pobreza no meio rural, através da produção e de uma gestão sustentável dos recursos naturais; conferir aos distritos uma função central no processo de desenvolvimento, através da capacitação dos actores principais e aumentar a eficácia das instituições agrárias, no contexto do programa para o desenvolvimento económico.

O programa consistirá no reforço a micro, pequenas e médias empresas que operam no sector agrícola, assim como sectores ligados, oferecendo apoio financeiro e não financeiro; reforço às capacidades de programação económica e territorial naqueles distritos, com a participação das organizações comunitárias de base e os conselhos consultivos e fortalecimento dos serviços públicos agrários, que exercem uma função importante na assistência técnica às famílias camponesas e na gestão sustentável dos recursos naturais.

São beneficiários do programa as micro, pequenas e médias empresas do ramo agropecuário e florestal, associações de produtores, processadores e comerciais, comunidades organizadas, instituições públicas, nomeadamente Serviços Distritais de Actividades Económicas, Planeamento e Infra-estruturas, Serviços Provinciais de Florestas e Fauna Bravia e de Geografia a Cadastro.

Os fundos serão geridos por uma unidade mista do programa, que terá um coordenador nacional e italiano, com as funções de coordenação, gestão administrativa, execução, orientação e controlo das actividades e fornecimento de assistência técnica.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!