Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Previsão de chuvas acima do normal para norte de Moçambique

Os meses de Janeiro, Fevereiro e Março do corrente ano poderão ser marcados pela ocorrência de chuvas normais com tendência para acima do normal na região norte de Moçambique, e uma precipitação com tendência abaixo do normal nas restantes regiões do país.

Previsões do Instituto Nacional de Meteorologia indicam que a província de Maputo e a zona sul de Gaza poderão registar chuvas abaixo do normal com tendência para o normal. Recentemente, o INAM publicou na sua página electrónica um aviso de mau tempo no qual chamava atenção para a ocorrência de chuvas em regime moderado a forte em toda a zona centro do país e nos distritos costeiros da província de Cabo Delgado.

O INAM prevê a continuação de períodos de ocorrência de aguaceiros e chuvas em regime moderado a forte (30 a 50 milímetros em 24 horas), acompanhadas de trovoadas, durante as próximas 72 horas, em toda a zona centro do país e no litoral da província de Cabo Delgado.

Segundo o comunicado, as chuvas poderão ocorrer em regime muito forte (mais de 75 milímetros em 24 horas) nos distritos de Báruè, Macossa, Guro e Tambara, em Manica, Changara, Moatize e Mutarara, em Tete, e Gorongosa, Maringué, Chemba, Caia e Marromeu, em Sofala.

“O INAM prevê a continuação de períodos de ocorrência de aguaceiros e chuvas em regime moderado a forte (30 a 50 milímetros em 24 horas), acompanhadas de trovoadas, durante as próximas 72 horas, em toda a zona centro do país e no litoral da província de Cabo Delgado”, refere o comunicado.

Até ao momento, não se sabe os danos causados pelas chuvas nas zonas previstas. Durante a quadra festiva, pelo menos 344 famílias residentes em quatro distritos da província de Nampula, no norte do país, viram as suas casas destruídas pela chuva, total ou parcialmente pela chuva.

As vítimas são residentes dos distritos de Nampula, Monapo, Meconta e Nacarôa, onde a força da chuva, acompanhada de ventos fortes, superou a resistência das habitações deitando por terra o esforço dos respectivos proprietários.

Em consequência das intempéries, um total de 1.533 cajueiros foram, igualmente, destruídos em Meconta e 16 salas de aula ficaram sem a respectiva cobertura em três distritos.

Os distritos de Nacarôa e Monapo tiveram seis salas de aulas danificadas cada um, figurando como os mais afectados, seguidos de Malema, onde o mau tempo deixou quatro salas descobertas. Os danos resultaram do mau tempo registado entre os dias 21 a 31 de Dezembro último.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!