Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Prémio “Nandi” espelha a acção da mulher – Guebuza

O Presidente Armando Guebuza considerou hoje,quarta-feira, em Maputo, que a atribuição do prémio “Nandi” é uma demonstração clara do reconhecimento dos feitos da mulher moçambicana em prol do bem-estar de toda a sociedade.

“Este prémio honra-me, mas é sobretudo das mulheres porque é resultado do que fizeram e podem fazer. Tenho certeza de que a mulher moçambicana pode fazer ainda muito mais do que já fez ate hoje”, disse Guebuza. Ele falava perante várias dezenas de mulheres, encabeçadas pela Primeira- Ministra moçambicana, Luísa Diogo, que lhe foram saudar, no seu gabinete de trabalho, na sequência do prémio africano de promoção do género (premio “Nandi”), recebido semana passada por Guebuza.

O prémio foi entregue ao chefe moçambicano pela Directora Executiva da “Femmes Africa Solidarité”, Bineta Diop. Esta não é a primeira vez que Moçambique, através do Presidente Armando Guebuza, é galardoado com prémios alem fronteira em reconhecimento dos seus feitos na vida social, política e económica. Ano passado, por exemplo, Guebuza recebeu o prémio da Afro- American Institute pelos níveis de desenvolvimento humano em Moçambique.

Já em Junho de 2009 foi a vez de receber o prémio “Crans Montana” pela forma como tem se evidenciado na liderança dos destinos do país, para esta semana o estadista moçambicano ter a missão de presidir um painel de Alto Nível na III Conferência Mundial sobre o Clima que decorre em Genebra, Suíça, em telinforma 02.09.09 pag.3 reconhecimento dos sucessos que o seu país tem vindo a alcançar no combate as calamidades naturais. Ainda sobre o prémio “Nandi”, Guebuza reiterou que o mesmo não vem pelo “meu mérito, mas sim é resultado do trabalho que a mulher moçambicana provou que é capaz de fazer”.

Porém, Ele alertou que o facto de “termos mulheres em órgãos de decisão não deve nos levar a pensar que só temos estas mulheres pois muitas outras, desde os níveis mais básicos, qualificam a mulher moçambicana, e participam activamente na transformação do nosso país”. Guebuza recordou, por outro lado, que, em certos momentos, algumas forças políticas definiram 30 por cento de quota para mulheres nos órgãos de decisão. “Mas como há muitas mulheres com capacidade comprovada, temos sempre mais do que 30 por cento”, sublinhou Guebuza.

Por seu turno, a Primeira-Ministra, Luísa Diogo, explicou que as mulheres solicitaram o encontro de hoje para todos “celebrarmos, sem nenhuma descriminação, as nossas conquistas”. Para Diogo, a atribuição do prémio “Nandi” é o reconhecimento do papel abnegado de Guebuza na luta pela promoção da mulher em todas as actividades de desenvolvimento. “Em Moçambique temos uma liderança política forte e um cometimento especial do Presidente em assuntos da mulher.

Temos um Presidente comprometido com a promoção da mulher nas esferas económica, política e social”, frisou Luísa Diogo. A Primeira-ministra indicou ainda que em Moçambique o investimento na mulher começa desde a sua nascença. É assim que, adiantou ela, Guebuza lançou, em 2008, a iniciativa presidencial para a saúde da mãe e da criança, com o objectivo de reduzir a mortalidade infantil.

Na esfera económica, Diogo disse que a mulher aparece activamente em iniciativas de desenvolvimento graças ao encorajamento de Guebuza, para além de que a taxa de escolarização da mulher, no país, atingiu já 80 por cento. Como sinal de reconhecimento da boa liderança de Guebuza em prol do bemestar da nação, as mulheres ofereceram ao presidente uma escultura de pau-preto e uma coroa de flores.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!