Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Portugal defende incremento de formação de quadros moçambicanos na área dos Transportes

O ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações de Portugal, António Mendonça, defendeu que o seu país pode ter “um papel muito importante em termos de formação” na área da gestão portuária em Moçambique.

António Mendonça falava esta terça-feira durante uma visita ao porto de Maputo, destinada a conhecer a estrutura, mas também a avaliar “as possibilidades que existem em termos de desenvolvimento da cooperação” entre Portugal e Moçambique na área dos portos. O Governo de Maputo, acrescentou, já definiu como uma das prioridades o desenvolvimento dos portos e do transporte marítimo.

“Portugal também é um país com uma grande tradição no domínio marítimo e onde os portos têm um papel muito importante nas articulações internacionais do país”, disse o ministro, que terça-feira completou o segundo e último dia de visita a Moçambique.

Ainda na terça-feira, António Mendonça visitou também o Laboratório Nacional de Engenharia de Moçambique, uma entidade que tem protocolos de cooperação com o seu congénere de Portugal, o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC).

Treino de pessoal

“Amanhã (hoje) começa em Maputo um curso de formação, para inspecção de pontes, com técnicos do LNEC”, lembrou o ministro, salientando a “cooperação intensa” entre as duas entidades e “os desejos da parte moçambicana de intensificar as relações a esse nível”. Além de aprofundar as relações entre os dois laboratórios, António Mendonça disse que também está a ser estudada a constituição de um consórcio entre as duas entidades e aberto a outros laboratórios, que permita “encontrar sinergias”.

Matias Ramos, presidente do LNEC, que faz parte da comitiva do ministro, disse que até final do ano vão realizar- se mais acções de formação em Moçambique com o apoio português, em áreas como a segurança de pontes ou segurança de barragens. “Privilegiamos a formação local, que permite maior abrangência”, disse o responsável, acrescentando que o LNEC também proporciona estágios em Portugal. Até final do ano, disse, deverão ser dadas em Moçambique pelo menos mais cinco acções de formação orientadas por técnicos do LNEC.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!