Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Populares da Zambézia e de Nampula ignoram a Polícia e fazem justiça pelas próprias mãos

Um cidadão identificado pelo nome de Jonas Manhiça escapou de um linchamento, na terça-feira (09), no bairro Coalane, na cidade que Quelimane, província da Zambézia, alegadamente por fazer parte de uma quadrilha de assaltantes que semeia terror em diversos bairros daquela parcela de Moçambique. Mas a mesma sorte não tiveram outros supostos ladrões, em Nacala-Porto, e morreram nas mãos de populares.

A vítima foi encontrada numa casa que alegadamente alberga um grupo numeroso de criminosos e na posse de alguns bens que se presume terem sido roubados.

O ofendido contou que quando a multidão pediu licença na residência onde estava, ele abriu gentilmente, mas alguns cidadãos, tomados pela ira, partiram para agressão física sem dar-lhe tempo para se explicar.

Jonas escapou da morte, mas com vários ferimentos, graças à pronta intervenção da Polícia da República de Moçambique (PRM). Em Nacala-Porto, na província e Nampula, dois cidadãos, também acusados de integrar uma quadrilha de assaltantes à mão armada, foram carbonizados por populares, na semana finda.

Zacarias Nacute, porta-voz da PRM em Nampula, disse a jornalistas que a justiça pelas próprias mãos é condenável e os promotores podem acabar presos. Por isso, apelou à população para evitar tal prática e confiar no trabalho dos agentes da Lei e Ordem.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!