Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia no Chimoio desmantela quadrilha de assaltantes que usavam catanas

A Polícia da República de Moçambique em Manica (PRM) desmantelou, na cidade de Chimoio, a capital da província central de Manica, uma quadrilha de assaltantes a residências que usavam catanas, conhecidos vulgarmente por “Nyamacatanas”.

Na operação, que culminou com a recuperação de vários bens, a corporação deteve nove indivíduos, de um total de treze, pertencentes a dois grupos que semeavam terror nos bairros Centro Hípico, Cinco, Fepom, 25 de Junho e nos arredores da cidade. O semanário Domingo que anuncia o facto destaca que outros quatros elementos dos dois bandos continuam fugitivos.

Dentre os detidos, está Primeiro Albino Saize, de 32 anos de idade, professor primário da escola 25 de Junho na cidade de Chimoio, considerado o chefe de uma das quadrilhas que operava na calada da noite. O grupo, que era presumivelmente chefiado pelo professor Primeiro Saize, era igualmente composto por Mateus Vontade, 20 ano; Fernando Rafael José, 17 e Felix Nuhonoliua de 22 anos; ora detidos nos calabouços da 4ª Esquadra da PRM na cidade de Chimoio.

Ainda na mesma esquadra, estão detidos cinco indivíduos que arrombavam residências para saquear bens, nomeadamente, dinheiro, televisores, camas, colchões, motorizadas, bicicletas, telemóveis, panelas, fogões e outros electrodomésticos.

Para lograrem seus intentos os indivíduos assaltavam estabelecimentos comerciais e faziam reféns os proprietários e guardas.

Segundo fonte policial, todos os nove detidos confessaram os seus crimes e explicaram que para arrombar as residências usavam rebarbadeiras para cortar as grades e, uma vez no interior das casas, utilizavam facas, catanas, chaves de fenda e pé de cabra para ameaçar os proprietários para se apoderar dos bens.

O semanário “domingo” apurou que o colectivo de direcção e docentes da Escola 25 de Junho já vinha suspeitando o comportamento do colega Primeiro Saize, que nos últimos tempos se dedicava mais a negócios estranhos e menos ao seu ofício de professor. Os bens furtados foram encontrados no interior da residência do professor, no bairro Centro Hípico, local que servia como armazém.

Elcídia Filipe, porta-voz da PRM em Manica, explicou que a neutralização destes indivíduos foi possível graças à ligação polícia e a comunidade.

A porta-voz disse que a Polícia continua no encalce dos restantes quatro membros da quadrilha ainda a monte, enquanto decorre o processo para a responsabilização criminal dos detidos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!