Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia evita sequestro de uma cidadã e abate um dos bandidos na Matola

Uma mulher de 45 anos de idade escapou de um rapto perpetrado por seis indivíduos armados, dos quais um morto pela Polícia da República de Moçambique (PRM), um ferido e os outros quatro elementos da quadrilha puseram-se em fuga, na noite de sexta-feira (18), no bairro Patrice Lumumba, no município da Matola. Durante a perseguição e troca de tiros entre os meliantes e os agentes da Lei e Ordem, três transeuntes foram atingidos por balas perdidas. Uma das vítimas, do sexo feminino, está em estado grave e foi submetida a uma cirurgia para extracção de um projéctil que alojado no abdómen.

Matola é considerado um covil dos raptores, crime que começou a se evidenciar em 2011 em Moçambique, ondeos centros urbanos, principalmente o de Maputo, são tidos como os lugares onde mais gente é sequestrada, inclusive à luz do dia. Em 2014, por exemplo, os protagonistas deste mal faziam vítimas até em bairros nobres como Sommerschield, por vezes na presença de segurança.

Desta vez, os malfeitores, que aparentemente já estavam à espera da vítima algures no seu bairro, viram-na chegar, transportando-se na sua viatura de marca AEM 146 MC. Enquanto a senhora introduzia o carro na residência, o seu guarda tinha sido dominado pelos bandidos. Estes, num acto relâmpago, renderam a cidadã e arrastaram-na para o interior da casa exigindo dinheiro.

A senhora disse que não dispunha de dinheiro. Como opção, os meliantes recolheram os bens na casa, porém, sem deixaram de insistir que queriam fundos senão matavam toda a família.

Desesperada, a vítima que foi mais tarde parar no Hospital Central de Maputo (HCM) por contas de ferimentos ligeiros, após ser socorrida pela Polícia, entregou todos os seus cartões de créditos aos bandidos.

Insatisfeitos e como forma de obrigar a cidadã a revelar onde tinha guardado dinheiro em espécie na sua casa, o grupo de meliantes amarrou os membros inferiores e superiores da vítima, meteu-a na viatura, ordenou para que ficasse deitada, de modo a não ficar visível e nem ver o que se passava do lado de fora, e circulou com ela pelo bairro de Patrice Lumumba. As filhas não escaparam dos maus-tratos. A Polícia está no encalço dos restantes elementos da quadrilha.

Ainda na madrugada de sexta-feira, um grupo de supostos bandidos, munidos de armas de fogo, apoderou-se de vários produtos de um casal, compramos na África do Sul. Os lesados foram interceptados a poucos metros da sua residência no bairro suburbano de Maxaquene. Os meliantes levaram também consigo a chave do veículo em que o casal se fazia transportar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!