Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia em Tete manda dois presumíveis assaltantes aos calabouços

Dois indivíduos encontram-se detidos nas celas da 1ª esquadra da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Tete, acusados de assaltos à mão armada a várias residências, e em sua posse foram recuperados diversos electrodomésticos. A arma de fogo provavelmente usada na incursão está por localizar.

Um dos indiciados narrou que foi detido numa banca de venda de cerveja e refrigerantes pertencente ao seu amigo, com quem está privado de liberdade. Segundo ele, os bens que a Polícia alega serem seus e provenientes do roubo, pertencem ao seu amigo.

Por sua vez, o referido amigo declarou que nunca se apoderou de coisas alheias e ele comprou os bens apreendidos pela Polícia. E para provar isso já apresentou as facturas.

Luís Nudia, porta-voz da PRM em Tete, contou que as declarações dos dois cidadãos não constituem a verdade. A 27 de Julho passado, indivíduos desconhecidos, trajados com fardamento militar, alvejaram a tiro um cidadão na sua própria banca e apoderaram-se dos seus produtos e um valor de 12 mil meticais.

A Polícia acredita que, apesar de não ter encontrado a arma de fogo que o grupo supostamente usava nas suas incursões, por ter escondido, os dois jovens detidos estão envolvidos no crime.

Ainda de acordo com os agentes da Lei e Ordem, as vítimas dos aludidos assaltos relataram que os protagonistas traziam consigo equipamento militar, por isso, “quando encontrámos os tais instrumentos nas suas casas não houve dúvidas de que sejam os presumíveis autores”.

Ainda em Tete, um cidadão está a contas com as autoridades por roubo de 10 mil chapas de zinco. Segundo Luís Nudia, o visado é motorista e trabalhava, há pouco tempo, numa empresa que o contratou para transportar a mercadoria do Porto da Beira da Malawi. Ele desviou a rota conduziu o carro até uma zona onde supostamente tinha clientes à sua espera.

Na cidade de Maputo pessoas desconhecidas também roubaram numa butique, na madrugada de quinta-feira (04), no bairro suburbano de Hulene. É a terceira vez que os proprietários do estabelecimento sofrem assalto e, à semelhança de vários outros moradores, disseram que não há patrulha na zona e a Polícia nunca esteve à altura de responder à solicitação em casos de assalto.

Já no bairro de Infulene, no município de Matola, um adolescente encontra-se igualmente detido por vandalização e roubo numa barraca. O visado foi surpreendido no interior do estabelecimento comercial.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!