Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia em Nampula desmantela mais uma quadrilha de assaltantes de taxistas

As autoridades policiais, a nível da província de Nampula, acabam de desmantelar mais uma quadrilha que se dedicava ao roubo de viaturas, sobretudo, táxis que exercem a sua actividade durante o período da noite.

Inácio Dina, porta-voz da polícia no comando provincial da PRM em Nampula disse que a última acção dos indivíduos, neste momento detidos na segunda esquadra da polícia, registou-se no passado dia 22 de Junho, onde presume-se que um grupo de três indivíduos que usava nomes fictícios, por exemplo, “Dr. Mucanheia” pediu ao motorista de um carro táxi de marca Toyota Vitz com a chapa de matrícula MMQ 82 – 14 para transportá-los até um ponto.

Chegado ao suposto destino, o motorista foi obrigado a retirar-se da sua viatura, cujo comando foi tomado pelos ladrões. E partiram para a cidade de Pemba com o objectivo de procurar mercado para a venda, depois de redundar num fracasso a tentativa feita no posto administrativo de Namialo, distrito de Meconta.

Após terem vendido a viatura em Montepuez, os meliantes pretendiam regressar à cidade de Nampula, viagem que não chegou de acontecer porque foram interpelados na paragem pelos homens da lei e ordem que haviam sido comunicados sobre a ocorrência através dos colegas do comando provincial em Nampula.

Na circunstância, o “Dr Mucanheia” e o jovem contratado para conduzir a viatura roubada puseram-se em fuga e foram detidos apenas quatro indivíduos acusados da sua conivência através dos contactos que faziam para arranjar um cliente.

Mas Dina garantiu que as autoridades policiais possuem pistas suficientes que podem conduzir as investigações para a detenção dos outros actualmente a monte.

“Queremos tranquilizar os operadores dos transportes públicos de táxi que a polícia acaba de colocar fora de acção a quadrilha que semeava pânico no seio daqueles cidadãos que paralisavam a sua actividade e recolhiam à casa antes das vinte horas” – assegurou Inácio Dina referindo que trata-se do terceiro caso de agressão aos taxistas, situação que se registava desde princípios do mês de Junho em curso.

Devido a estes casos, disse a fonte, muitos operadores de táxi foram alvo de ameaças, assalto e roubo dos seus bens, com destaque para valores monetários provenientes das receitas diárias, telemóveis, entre outros.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!