Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia determina recolher obrigatório em Quelimane

Está dito. Esta semana, a Polícia da República de Moçambique (PRM), vai mesmo pôr em prática as suas medidas para com os munícipes e proprietários de restaurantes e bares. É que naquilo que a corporação chama de terapia a crime, foi determinado que os munícipes assim como as casas de pastos, terão um horário para circulação e prática das suas actividades. A medida entra em vigor a partir desta semana, como asseguraram as fontes policiais. Tudo isso visa, segundo as mesmas fontes, estancar a onda de criminalidade que assola a cidade de Quelimane nos últimos tempos.

Muita gente é vítima de catanas dos malfeitores só por causa de um telefone celular, ou por vezes algum valor monetário. Dai que a PRM na Zambézia, diz que com o aproximar da quadra festiva, as coisas podem piorar e para que não piorem, Ernesto Serrote, porta-voz daquela corporação, veio avisar que “a circulação dos munícipes termina as 23horas”- avisou a polícia na voz do Serrote.

Numa outra alusão, a fonte fez saber também que esta medida não só abrangerá os munícipes, mas também os restaurantes, bares e casas de pastos, também terão que seguir o mesmo horário. Munícipes divergem Mesmo antes da medida entrar em vigor, já há vozes em divergência. Uns dizem que a medida é bem vinda, enquanto que outros alegam que a mesma é exagerada.

Alima Fonseca, vive em Quelimane e diz que a medida tomada pelo governo, sobretudo pelas autoridades policiais, é bem vinda, dai que as pessoas devem acatar. Alima diz mesmo que com tanta criminalidade que se regista em Quelimane, a polícia deve ser actuante e para ela esta medida pode ser valida. Quando perguntámos o porquê de ter esta tanta convicção de que a medida será valiosa, a fonte explicou que muitos malfeitores passam horas e horas nos restaurantes planificando aquém vão assaltar, dai que concorda com o encerramento dos bares até 23horas.

Celestino Ernesto, munícipe da cidade de Quelimane, quando abordado pelo nosso jornal afim de se pronunciar sobre esta medida que a PRM pretende levar a cabo a partir desta semana, este disse ser bem vinda, visto que a cidade de Quelimane, já havia sido “capturada” pelos bandidos, dai que de acordo com Celestino, todos devem contribuir para a boa imagem da cidade de Quelimane. Num outro passo, o nosso entrevistado salientou que a medida não pode ser apenas da quadra festiva, porque não só os malfeitores actuam nesta época, mas sim, na sua óptica, a mesma deve ser estendida pelo tempo que for necessário.

Já Ermelinda João, diz não ver com bons olhos, esta medida da polícia, porque de acordo com ela, nem sempre são os restaurantes os locais onde os supostos malfeitores planificam suas acções. Mas sim segundo Ermelinda, isto que a polícia pretende fazer em dar horas de circulação aos munícipes e encerramento das barracas, só virá prejudicar aqueles que sobrevivem do negócio. “Nós vivemos de negócio, agora quando dizem que fechar as 23horas, isso vai prejudicar o negócio”-disse a fonte.

Refira-se que a polícia já avisou que quem circular depois da hora marcada terá que justificar de onde vem e para onde vai, ou por outra, o que faz na rua a aquela hora.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!