Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

PNG inaugura Centro de Educação Comunitária

O Centro de Educação Comunitária (CEC) do Parque Nacional da Gorongosa (PNG), um dos mais avançados empreendimentos em Moçambique que agrega conceitos, técnicas e materiais de construção ecológicos e o uso de recursos naturais, energia e água, será inaugurado nas próximas semanas.

A infra-estrutura de servirá de apoio a acção de divulgação e sensibilização para questões ambientais, incluindo saúde, conservação, e educação ambiental. O CEC está localizado no chamado “Site 1”, área de influência do Régulo Chicare da Comunidade de Nhambita, a cerca de 5 km da Estrada Nacional N. 1, na fronteira oeste do PNG e abrange um espaço de 6 hectares.

 Da área total, apenas 1.447 m2 são ocupados com as instalações físicas, que mantêm a coerência com a sua proposta pedagógico – ambiental. A arquitectura do CEC teve a direcção das especialistas portuguesas, Diana Pitzer e Maria Menezes, da empresa Sketch, baseada em Maputo, tendo as componentes ecologicamente mais avançadas sido concebidas pelo arquitecto sul-africano Allan Schwarz, procurando o conjunto de edifícios valorizar a adaptação às condições ambientais, de maneira a permitir uma coexistência harmónica entre o Homem e o meio ambiente.

A edificação da obra, co-financiado pela Cooperação Portuguesa através do Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD), pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e pela Fundação Carr num investimento estimado em mais de um milhão de euros, esteve a cargo da Hooper & Lo- uw que contou com trabalhos de engenharia da Hectra Developers, ambas empresas sul-africanas com representação em Moçambique.

Os trabalhos de sua construção iniciados em 2008, compreenderam a edificação de seis dormitórios, uma casa para o guarda, escritórios, uma cozinha, um refeitório, uma lavandaria, uma residência para o gestor e outra para professores convidados do centro e duas salas de aulas. Estão em fase avançada de construção quatro tendas de luxo, instaladas em bases elevadas, que permitirão alargar o número de pessoas alojadas de forma regular no CEC.

Projecto singular em Moçambique O CEC foi concebido atendo a preservação do meio ambiente com vista o desenvolvimento sócio-económico e a consideração ao meio ambiente, naquilo que é considerado o primeiro projecto de construção verde no País. Ou seja, uma construção erguida dentro de protótipos ecologicamente íntegros, oferecendo elevados níveis de economia de energia e de água, incluindo condições de tratamento local dos esgotos em fossas sépticas trifásicas.

Paralelamente, oferece melhor saúde, conforto e produtividade para os seus ocupantes. Para a construção foram usados materiais ecológicos produzidos com reduzido impacto no meio ambiente, nomeadamente blocos estabilizados compostos maioritariamente por areia e 6 por cento de cimento, madeira certificada de Chanfuta e de coqueiros que foram abatidos como medida de prevenção para evitar a difusão duma doença letal na Zambézia.

O projecto arquitectónico ecologicamente sustentável garante um nível de conforto térmico e de qualidade do ar adequado através do isolamento térmico que reduz 5 graus da temperatura externa e do sistema de ventilação natural. Permite o consumo reduzido e uma gestão sensata de água, através de captação e utilização das águas pluviais que caem no telhado dos edifícios pois cada um destes possuem uma cisterna no seu interior que recolhe o citado recurso hídrico e que, por sua vez, quando estiverem cheios escoam para grandes depósitos com capacidade global de 300 mil litros.

Depois de filtrada essa água é usada para diversos fins. Também minimiza o consumo da electricidade energia eléctrica pelo uso da tecnologia de abastecimento de água por gravidade e bombas de baixa voltagem alimentadas na base da energia gerada em painéis solares. Dado importante, digno de realce, é que para a construção da infra- estrutura nem uma única árvore adulta foi derrubada senão alguns arbustos, assegurando deste modo a protecção de contornos naturais, bem como minimizando o impacto visual.

 PNG espera criar com o projecto uma nova ética social e ambiental

O empreendimento tem por o objectivo principal contribuir para a criação de uma nova ética social e ambiental na sua área de influência, aliando a preocupação com os problemas globais ligados ao processo de degradação do meio ambiente, aos problemas actuais, resultantes da acção predatória do Homem.

Ou seja, pretende-se abordar a forma teórica e prática dos conteúdos educativos curriculares da educação ambiental, tendo como objecto a reflexão da aprendizagem ambiental no enfoque do desenvolvimento da comunidade.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!