Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Plantas medicinais moçambicanas na Europa

Num esforço visando a diversificação de produtos moçambicanos destinados à exportação, plantas medicinais nacionais poderão ser exportadas para a Europa dentro dos próximos três anos, apurou o Correio da manhã de fonte competente do Governo moçambicano.

A experiência-piloto do projecto deverá ser realizada a partir do presente ano de 2010 na província central da Zambézia e está orçada em cerca de 37,6 milhões de meticais financiados pela União Europeia (UE). As plantas a serem exportadas são usadas no tratamento de asma, tensão, colesterol, entre outras doenças, e a sua conservação deverá envolver cerca de 800 famílias que geralmente “comercializam aqueles produtos de forma informal e sem mercados regulares”, de acordo com Anabela Lemos, directora da organização moçambicana Justiça Ambiental, instituição encarregue pela gestão ambiental daquele desiderato.

Acidez

O mesmo projecto comporta ainda a plantação de várias espécies de árvores nas regiões de Maganja da Costa, Mocuba e Gilé e enquadra-se no âmbito da promoção da gestão sustentável dos recursos naturais, através de uma maior participação das comunidades locais, de acordo ainda com Lemos, falando sexta-feira passada, em Maputo, à margem do lançamento oficial do projecto de Gestão Comunitária e Boa Governacão de Florestas em Moçambique.

Entretanto, aquela fonte referiu que estudos recentes revelam que os eucaliptos da floresta moçambicana estão a contribuir para o empobrecimento das outras plantas devido à acidez e ao consumo excessivo de água do lençol freático. Como resultado da combinação de factores como queimadas descontroladas, abate indiscriminado de árvores para combustível lenhoso e produção de madeira, estimase que o desmatamento seja de uma taxa média anual de 0,58%, em Moçambique, o que significa que o país perde, por ano, cerca de 219 mil hectares de florestas.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!