Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Plano de cooperação na área de transportes

Moçambique e Portugal assinaram na segunda-feira, em Maputo, uma ata que estabelece o plano de actividades para a cooperação em áreas como a indústria naval e os transportes aéreos, marítimos, rodoviários e ferroviários, centrada na formação.

“Oitenta por cento do que nós discutimos foi formação”, disse o Ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique, Paulo Zucula, no final de um encontro com o Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações de Portugal, António Mendonça. António Mendonça iniciou na segunda-feira, em Maputo, uma visita de dois dias a Moçambique, destinada a avaliar o grau de implementação dos acordos entre os dois países no sector dos transportes e comunicações, especialmente gestão de infraestruturas aeroportuárias, portuárias e ferroviárias.

Em Março último, quando da visita a Moçambique do Primeiro-Ministro português, José Sócrates, foi estabelecido um memorando de entendimento entre os dois países, prevendo expandir a cooperação na área dos transportes e comunicações, tendo sido estabelecido um plano de actividades com a visita de segunda-feira de António Mendonça. O Ministro português, que falava em conferência de imprensa, disse que convidou Paulo Zucula a visitar Portugal, no último trimestre do ano, para continuar o trabalho iniciado na segunda-feira.

Portugal, acrescentou António Mendonça, poderá apoiar na modernização das infraestruturas de transporte marítimo, nas modalidades intermodais dos transportes rodoviários e no combate à sinistralidade nas estradas. Também deverá, continuou, apoiar o país na recuperação e modernização de infraestruturas ferroviárias, podendo a EMEF (Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário) produzir vagões para Moçambique, ou mesmo fazer esses vagões no próprio pais. No encontro entre os dois governantes foram ainda discutidas parcerias na área da aviação civil e na área da indústria naval.

Os financiamentos, segundo António Mendonça, decorrem das linhas de crédito que existem entre Portugal e Moçambique. Paulo Zucula lembrou que a cooperação entre os dois Ministérios já existe há alguns anos e disse que para o Governo de Moçambique a prioridade é a gestão portuária e a indústria naval, na área da formação.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!