Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Piratas somalis libertaram 26 marinheiros asiáticos sequestrados em 2012

Piratas somalis libertaram 26 marinheiros asiáticos mantidos em cativeiro numa pequena vila de pescadores há mais de quatro anos, desde que o navio foi sequestrado no Oceano Índico, afirmaram neste sábado o governo e um especialista marítimo.

Os marinheiros da China, Filipinas, Camboja, Indonésia, Vietnã e Taiwan foram rendidos em Março de 2012, quando o navio FV Naham 3 de bandeira Omã seguia para as Seychelles, em uma época em que os ataques piratas na área eram comuns.

“A tripulação irá pernoitar em Galkayo. Ela chegará à Nairobi (capital do Quênia) amanhã, às 18h30 do horário local”, disse John Steed, gerente da região da África Oriental para o grupo Oceanos Além da Pirataria.

O prefeito de Galkayo, cidade no norte da Somália, disse anteriormente que a tripulação deveria chegar no Quênia na tarde deste sábado. “A tripulação não disse se o resgate foi pago”, disse o prefeito Hirsi Yusuf Barre à Reuters.

O período que passaram em cativeiro é o mais longo entre os reféns mantidos pelos piratas da anárquica nação africana.

Steed afirmou que um dos membros da tripulação morreu e dois ficaram doentes durante o sequestro. Entre os libertados, um estava sendo tratado de um ferimento de bala em seu pé e três eram diabéticos.

Os marinheiros foram capturados em Dabagala, perto da cidade de Harardhere, cerca de 400 km da capital Mogadíscio.

No auge da crise, Harardhere ficou conhecida como a principal base de piratas na Somália.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!