Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pio Matos é corajoso para cometer ilegalidades

Há coisas que quando são ditas por pessoas de alto nível e sobretudo por aqueles que o povo elegeu, tornam-se pesadas e é preciso analisa-las e chegar a conclusão. E as palavras do presidente da Assembleia Municipal de Quelimane (AMQ), Afonso João, são respeitáveis e vale pena tê-las em conta. Esta segunda-feira, o Diário da Zambézia, foi bater a porta do presidente da AMQ, para junto dele ouvir como vai a vida naquele órgão autárquico ao nível da cidade de Quelimane.

Tudo isso foi depois de denúncias apresentadas pela bancada parlamentar da Renamo, quando esta diz que há mais de dez meses que os membros da AMQ não auferem os seus salários. Começa quando a Renamo ao nível da Assembleia Municipal, convoca uma conferência de imprensa para denunciar as ilegalidades que vêm sendo cometidas pelo edil de Quelimane. Noé Mavereca, chefe da bancada da RUE naquele órgão municipal, disse que neste momento, vive-se um ambiente não muito bom no seio dos membros da AM de Quelimane, tudo porque as sessões previstas para serem realizadas, não estão a seguir o calendário desenhado.

Segundo o regimento da AM, em cada mandato, este órgão municipal, deve realizar cinco sessões ordinárias e duas extraordinárias, mas que ate ao momento, foram apenas realizadas duas. Tudo isso porque segundo Mavereca, a mesa da Assembleia Geral que é o órgão que tem por lei o dever de marcar as sessões. Mesmo assim, no entender da nossa fonte, tudo acontece de acordo com a vontade do presidente do Conselho Municipal de Quelimane (CMQ), Pio Augusto Matos.

A Renamo, acusa o edil de estar a fazer e desfazer na edilidade, porque segundo contou Mavereca, numa das vezes que havia sido marcada uma sessão, Pio disse que tava cansado e queria ter alguns dias para refrescar a cabeça, mesmo depois de ter sido comunicado por um tempo razoável por antecedência. E mais, o partido Renamo acusa o edil de Quelimane em ter perdido o controlo da gestão municipal, visto que nos últimos tempos, o edil não visita os bairros e limita-se a viajar para o estrangeiro sempre que quer.

Já na conversa que tivemos com o presidente da Assembleia Municipal de Quelimane, Afonso João, este disse nos sem receios que “Pio Matos é corajoso para cometer ilegalidades”-disse o presidente da AMQ, em conversa com o DZ. Num outro passo, o nosso entrevistado sublinhou que as inquietações da Renamo tem enquadramento, mas ele como presidente da Assembleia, já andou por diversas vezes atrás do edil para regularizar estas questões, mas sempre recebeu resposta de que não há dinheiro ou por vezes respostas do tipo “iremos pagar quando houver”-fim de citação.

A fonte, diz estar farto das irregularidades que vêm sendo cometidas pelo edil, olhando concretamente na falta de cumprimento da legislação autárquica. “Eu não sei o que anda na cabeça do edil, mas a verdade é que ele perdeu o controlo do município e agora faz o que quer”- desabafou o presidente da AMQ. Mais adiante, ficamos a saber do presidente da Assembleia Municipal de que o edil, não dá ouvidos aos membros daquele órgão, principalmente neste mandato.

Quando perguntamos sobre as possíveis motivações que levam a que o edil não acate com as recomendações da Assembleia, Afonso João, não vê outra coisa no edil, senão simplesmente uma atitude de sabotagem. “O nosso presidente acha-se dono do município, dai que não respeita as pessoas”-disse o nosso entrevistado. Falando concretamente da falta de pagamento de salários aos membros da AMQ, a nossa fonte disse que a justificação que lhe é dada pela edilidade nem sequer convence. Isto porque, a edilidade admite pessoas e algumas destas nada fazem e em contra-partida, ficam na rua a conversar mas no final do mês são pagos salários em detrimento dos membros da Assembleia.

“Nós aprovamos um quadro para admissão do pessoal, mas o edil ignora e admite pessoas da sua confiança”-disse. Isto tudo deixa os membros da Assembleia sem vontade e gosto para trabalhar, dai que na óptica do presidente, Pio Matos é comparado a um reincidente e que faz o que quer. Com estas anomalias todas que foram apontadas pelo presidente da AMQ, os próximos dias prometem, alias, ele próprio disse que um dia a cidade poderá ter novidades. Quando perguntamos que novidades, este limitou-se em dizer que o assunto “Pio” já está nas mãos de quem compete tomar decisão, dai que vale pena esperar.

E é esta esperança que vamos tendo de um dia ver a cidade cada vez melhor. Dai que o nosso jornal, abre assim a série “Pio Matos perto do fim?” Lembrar que o edil de Quelimane, vem sendo reconduzido desde as primeiras eleições autárquicas

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!