Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Há vassourada na educacão na Zambézia

Parece que o novo director provincial de Educação na Zambézia, José Pereira, veio com a lição estudada. Logo que chegou mandou reabilitar a casa onde vivia a sua antecessora e ao mesmo tempo fez a mesma coisa no edifício onde funciona a direcção provincial. As motivações ninguém entende, mas a verdade é essa.

Há novo visual na casa do director e na DPE. E logo depois, José Pereira, anuncia que foram encontrados e suspensos mais de 40 professores com certificados de habilitações literárias falsos, mas que estavam a dar aulas normalmente sem que ninguém os incomodasse. E não só, também, o novo timoneiro da Educação na Zambézia, assegurou a comunicação social que a história de salteamento de professores, passara para antes de Junho. Aos que parece, há uma vassoura para limpar as anomalias que caracterizam a vida na direcção provincial de Educação.

Como corolário disso, já há dois detidos por suspeita de estarem envolvidos na emissão de certificados falsos. Trata-se de dois funcionários do sector, sendo um agente de serviço afecto a DPE e outro é um professor afecto ao distrito de Inhassunge.

Segundo o porta-voz da direcção de Educação, Alberto da Maia, neste momento, os dois estão sob custódia policial para averiguações, depois de um trabalho aturado que o sector fez. Da Maia disse que estes são considerados os cabecilhas destas irregularidades, mas aguarda-se que hajam mais pessoas em volta deste caso. A fonte explicou que não haverá perdão porque sector prima pela qualidade do ensino e com esta maneira de agir na procura de certificados falsos, os alunos ficam prejudicados. E para colmatar a situação, o porta-voz da Educação diz que o sector já abriu um concurso para a contratação de novos professores.

De acordo com a fonte, a contratação destes novos professores ira seguir os trâmites de selecção daqueles que tiverem formação psico-pedagógica. Refira-se que o sector de educação na Zambézia, há muito que vem mergulhada nesta crise de salteamento de professores, falta de progressão nas carreiras.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!