Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Paunde recebe dissidentes do MDM em Sussundenga

Membros do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), que integravam este partido, no distrito de Sussundenga, na província central de Manica, decidiram abandonar este movimento político, liderado por Daviz Simango, para se filarem a Frelimo, o partido no poder.

Pelo facto, o Secretário-geral (SG) da Frelimo, Filipe Paunde, parabenizou-os pela decisão e socorrendo-se de um principio bíblico disse “ninguém vai ao Pai sem passar por mim “, o mesmo que dizer que ninguém poderá chegar ao poder sem ser por via da Frelimo, deixando também transparecer que os restantes movimentos são “filhos” da Frelimo. Os elementos em referência foram apresentados, segunda-feira, num comício orientado pelo SG da Frelimo, no âmbito da campanha eleitoral Paunde realiza desde Segunda-feira na província de Manica, devendo, para alem de Sussundenga, “caçar” voto nos distritos de Manica, Mossurize e Gondola.

Na ocasião, Paunde instou os antigos membros do MDM a usarem aquilo que chamou de mais forte arma, a mobilização, para resgatarem os outros que foram enganados e continuam “fora de casa”, até que possam entender que “o caminho certo é apenas um, regressar ao Pai que é a Frelimo”. O Secretário-geral do partido no poder lançou um forte apelo aos seus camaradas para trabalharem com os recém-chegados e lhes mostrarem o caminho para que possam ter o enquadramento que merecem na Frelimo. “Nos vamos trabalhar convosco porque afinal são nossos camaradas”, assegurou.

Por outro lado, segundo a Rádio Moçambique (RM), emissora pública nacional, na semana passada, 10 membros da Renamo, no distrito de Manica, decidiram abandonar o partido liderado por Afonso Dhlakama para se filiarem a Frelimo. Paunde exortou todos os partidos políticos a pautarem por uma conduta ordeira e pacífica durante a campanha eleitoral em curso no país desde 13 de Setembro último, tendo vincado a necessidade de se preservar a paz e a estabilidade social que o país vive, destacando que estes são os grandes feitos heróicos de todos os moçambicanos.

“No dia 4 de Outubro comemoramos o Dia da Paz e a garantia desta paz faz-se a através do voto, votando na Frelimo e seu candidato, Armando Guebuza”, esclareceu. O distrito de Sussundenga tem sido palco de confrontações entre os militantes e simpatizantes da Renamo e da Frelimo quando as caravanas destes partidos rivais se cruzam em jornadas de “caça” ao voto, que já resultaram em detenções e condenações.

Na semana passada, a RM anunciou a detenção de seis membros e ou simpatizantes da Renamo no distrito de Sussundenga, indiciados de terem praticado o crime de remoção e destruição de material de campanha eleitoral de seus adversários políticos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!