Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Lançados projectos “Eleições em Africa” em Moçambique

Jornalistas moçambicanos de vários órgãos de comunicação públicos e privados estão, desde terça-feira, a participar numa capacitação em cobertura eleitoral recorrendo as tecnologias de informação e comunicação (TICs). Trata-se de uma iniciativa do Instituto de Comunicação Social da África Austral (MISA), em parceria com o Instituto Internacional de Jornalismo para as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), em colaboração com a Open Society Initiative for Southern Africa (OSISA).

Esta capacitação inserese no lançamento do Projecto “Eleições em África”, criado em 2008, com o objectivo de reforçar a capacidade de jornalistas de utilizar as tecnologias de comunicação e informação (TICs) na cobertura de processos eleitorais.

Segundo o consultor do projecto, Kwami Ahiabenu II, os jornalistas podem recorrer as TICs para superar os problemas ligados ao acesso a informações sobre o processo político, aceder a documentação de lições e experiências do processo eleitoral, o que poderá permitir publicar informações resultantes de uma investigação profunda.

Projectos do género já foram lançados em Gana, Costa de Marfim, Botswana, Malawi e Guiné-Bissau. De acordo com consultor do projecto, em Moçambique o mesmo compreende a formação de jornalistas, desenvolvimento e divulgação de um guia de eleição para a comunicação social, aplicativo móvel para cobertura e monitoramento das eleições via mensagem (SMS), informação e conhecimento do seu portal electrónico, bem como produtos do conhecimento dos meios de comunicação e de acompanhamento dos seus conteúdos.

“O Projecto Eleições em África é inovador e está trabalhando com parceiroschave para garantir que a informação sobre eleições esteja disponível on-line utilizando ferramentas das TIC’s, como a internet móvel e telefone, contribuindo assim para eleições livres e justas”, considerou Kwami Ahiabenu II. O projecto em Moçambique será coordenado pelo Instituto Internacional de Jornalismo para as TIC e co-cooedcenado pelo MISA-Moçambique, contando com o apoio financeiro da OSISA.

A comunicação social tem um papel preponderante na garantia de eleições livres e justas, bem como para o reforço do processo eleitoral, fornecendo informações independentes, através de uma cobertura imparcial.

Nesse contexto, durante a formação de dois dias, os jornalistas que participam do seminário de capacitação, vão discutir assuntos relacionados com a excelência na cobertura eleitoral, papel da reportagem investigativa na cobertura eleitoral, habilidades para um reportagem sobre eleições, ética na investigação durante o período eleitoral, entre outros temas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!