Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Paquistão bombardeia esconderijos de militantes depois dos ataques do Taliban

Os aviões do Paquistão bombardearam, esta terça-feira (21), locais suspeitos de serem esconderijos do Taliban numa área tribal na região da fronteira com o Afeganistão, matando pelo menos 15 pessoas, disseram os moradores e as fontes militares.

A acção aconteceu depois de uma onda de ataques de insurgentes contra forças de segurança. Essa foi a primeira vez que a Força Aérea realizou ataques na região desde o cessar-fogo com os líderes locais do Taliban em 2007. Os ataques aéreos também ocorreram na região tribal próxima de Kurram.

“Você pode ouvir o barulho dos tiros? Eles estão sobre as nossas cabeças”, afirmou o morador Haji Jamaludin à Reuters por telefone. “Todos na vila estão a correr, mulheres e crianças procuram um lugar para protegerem-se.”

As especulações sobre uma possível acção militar começaram quando o primeiro-ministro Nawaz Sharif cancelou a viagem no domingo para o Fórum Económico Mundial em Davos, depois de um ataque do Taliban a um comboio do Exército ter matado 20 soldados

Sharif está sob pressão dos Estados Unidos e de sectores do Exército do Paquistão para tomar acções mais duras contra os militantes do Taliban. O Taliban do Paquistão luta para derrubar o governo e impor uma interpretação estrita da lei islâmica no país do sul da Ásia detentor de armas atómicas.

A morte do então líder do Taliban, Hakimullah Mehsud, em Novembro, durante um ataque, aumentou a revolta do grupo, e o seu novo comandante, o mulá Fazlullah, prometeu intensificar a insurgência.

“Nós condenamos enfaticamente esse acto covarde que eles (os militares do Paquistão) realizaram, sob a protecção da escuridão, contra pessoas que dormiam”, afirmou Shahidullah Shahid, porta-voz do Taliban do Paquistão. “Se vocês atacarem pessoas inocentes nas suas casas, nós vamos atacar-vos nas suas casas em Islamabad também.”

As autoridades militares afirmaram que os caças dispararam somente contra posições dos extremistas no Waziristão do Norte, uma região montanhosa que muitos militantes ligados à Al Qaeda têm como base. Porém, os habitantes do lugar disseram que houve várias vítimas civis. Os moradores descreveram cenas de pânico sob os disparos dos aviões e helicópteros, que obrigaram as pessoas a deixarem as suas casas para abrigarem-se no frio.

Não há estimativas oficiais sobre vítimas civis, e os moradores forneceram números diferentes. Líderes tribais falaram entre 15 e 24 pessoas mortas. Uma fonte do Taliban afirmou que os mortos eram 27. Os militares em Islamabad disseram que 15 extremistas foram mortos.

“Os jactos tiveram sucesso no ataque a esconderijos de militantes envolvidos em recentes acções contra forças de segurança e civis no país”, declarou uma autoridade em Peshawar. “Foram mortos 23 militantes, e diversos ficaram feridos.”

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!