Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

OTM procura estrutura flexível e interventiva

A Organização dos Trabalhadores de Moçambique Central Sindical (OTM-CS) esta reunida em Conselho Consultivo, na cidade da Matola, para reflectir sobre as formas que a conduzirão a adopção de uma estrutura orgânica mais interventiva e flexivel que se adequa a realidade actual.

Madalena Zandamela, secretaria para a Organização, disse que a actual estrutura orgânica revela-se ultrapassada e precisa de ser revisitada para que a OTM passe efectivamente a assumir o seu papel de prestar auxilio aos sindicatos ramais na mobilização dos trabalhadores para a aderência.

Zandamela, que falava a margem da reunião do Conselho Consultivo do Secretario Geral que decorre ate sexta-feira na Matola, garantiu que o trabalho desenvolvido pelos diferentes ramos sindicais e’ satisfatório mas não o suficiente, pois é preciso capacitar os trabalhadores para que se sintam integrados na luta pelos seus direitos e poderem participar nela activamente.

“E’ preciso que a OTM consiga assumir cabalmente a sua tarefa de levar os assuntos dos seus cerca de 112 mil associados, sem incluir a Função Publica, aos diferentes fóruns a nível interno e internacional”, disse Madalena Zandamela. Neste encontro de dois dias, os sindicalistas propõem-se a avaliar a estrutura orgânica, o processo negocial dos salários mínimos, o funcionamento dos fóruns provinciais de concertação social,

o processo de mediação e arbitragem laboral, a execução orçamental e a recolha de dados estatísticos. Sobre o alargamento da segurança social aos trabalhadores por conta própria, a fonte disse que a iniciativa é boa e constitui uma base para cultivar o princípio de um segurança social que e’ um pensar no futuro, apesar de nem todos estarem habilitados para integrarem o sistema.

O alargamento, segundo Zandamela, abrange apenas os trabalhadores por conta própria que tenham um negócio sustentável, tendo em conta que o processo de privatizações arrastou um bom número de pessoas para este tipo de trabalho.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!