Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

OTM preocupada com despedimentos

A Organização dos Trabalhadores Moçambicanos (OTM-CentralSindical) está preocupada com os elevados índices de despedimentos detrabalhadores que têm vindo a se verificar nos últimos tempos. Esta informação foi ontem revelada, pelo porta-voz desta agremiação, Francisco Mazoio, no decurso da II Sessão do Conselho Central dos Sindicados, que decorre na cidade da Matola, província de Maputo.

Segundo Mazoio, só de Janeiro a Junho do corrente ano, foram despedidos cerca de 350 trabalhadores, com destaque para os da multinacional Mozal que despediu nesse período, cerca de 90 trabalhadores, sendo os restantes 260, pertencentes ao sector pesqueiro, onde maior parte das empresas alegam a crise financeira mundial para cometer aquele acto. Face a esta situação, a OTM-Central Sindical, tem vindo a promover encontros com a Comissão Consultiva do Trabalho (CCT), com vista a encontrar mecanismos que permitam minimizar a situação.

 “A Organização dos Trabalhadores Moçambicanos, tem vindo a manter encontros com o Ministério do Trabalho (MITRAB), concretamente com a Comissão Consultiva do Trabalho com objectivo de encontrar solução para este problema”, frisou Mazoio, acrescentando em seguida que a sua organização não pode ser vista como solução para evitar despedimentos, mas como uma agremiação com visão para encontrar, em parceria com os empregadores, condições para que os despedimentos sejam a última decisão a ser tomada pelas empresas.

Para a fonte, várias empresas recorrem ao despedimento de trabalhadores alegando a crise financeira, justificação que não chega a ser verdadeira. “Infelizmente são várias as empresas que continuam a despedir os trabalhadores e sempre com a mesma alegação, o que não constitui verdade”, disse tendo realçando que as empresas deveriam antes de tomar estas medidas anunciar publicamente que estão sendo afectadas pela crise e o despedimento é única saida.

Numa outra abordagem, a fonte realçou que nesta segunda Sessão Ordinária do Conselho Central pretende-se dentre vários pontos, fazer o balanço das actividades sindicais desenvolvidas pelas estruturas da OTM-CS, no período decorrido entre a primeira e a segunda sessão do CCS, apreciar e debater o relatório financeiro da organização, bem como analisar a proposta do plano de actividades e do orçamento para o ano 2010.

De acordo com a fonte que temos vindo a citar, a OTM Central Sindical está a passar por um período de dificuldades de ordem financeiras, o que tem vindo a inviabilizar de certa forma as suas actividades. “Neste momento estamos sem recursos financeiros para desenvolver as nossas actividades normalmente, por isso, o presente encontro irá servir para sensibilizar os membros a pagar as suas quotas com vista a revitalizar as nossas economias”, frisou.

Ainda na esteira desta entrevista, Mazoio acrescentou que com vista a resgatar as suas finanças, a Organização dos Trabalhadores Moçambicanos, tem uma escola de informática ao serviço da comunidade local, para além de uma unidade hoteleira na província de Tete. Refira se que, neste momento existem em todo país, cerca de 16 representações sindicais e mais de 100 mil trabalhadores sindicalizados.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!