Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Organização Marítima Internacional vai auditar Governo moçambicano

Organização Marítima Internacional vai auditar Governo moçambicano

Foto de Fim de SemanaA Organização Marítima Internacional (OMI) vai efectuar, em Novembro do próximo ano, a primeira auditoria, em Moçambique, com o objectivo de verificar os procedimentos do Governo na implementação da convenção deste organismo, ratificados pelo País.

A auditoria foi anunciada pelo ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, quando procedia, na sexta-feira, 23 de Novembro, em Maputo, ao encerramento da semana da marinha, que decorria desde o dia 17 deste mês, por ocasião do Dia Mundial da Marinha (27 de Setembro).

Neste contexto, o governante exortou à toda a família da marinha moçambicana a revisitar a sua actuação, tendo em conta a conformidade com os procedimentos constantes das convenções da OMI, pois a referida auditoria não deve ser entendida como um assunto exclusivo do órgão regulador.

“A OMI vai ajudar o País na sua íntegra e as consequências desse trabalho vão afectar a todos os intervenientes neste ramo”, referiu o ministro, acrescentando que no quadro da implementação do Código Internacional de Protecção de Navios e Instalações Portuárias (Código ISPS), Moçambique está a registar progressos assinaláveis.

Esta constatação, conforme sublinhou Carlos Mesquita, foi expressa pela missão de peritos da Guarda Costeira norte-americana, que trabalhou com o Instituto Nacional da Marinha, nos Portos de Maputo e Beira, em Agosto deste ano.

A missão norte-americana tinha por objectivo monitorar os progressos dados pelo País na implementação de medidas de segurança nos principais portos moçambicanos, tendo concluído que o País está num bom caminho.

Entretanto, Carlos Mesquita chamou à atenção para a necessidade de se redobrar esforços, na componente da segurança marítima, para a fiscalização da actividade de transporte de pessoas e bens nas principais travessias do País, com vista à redução dos naufrágios e outros acidentes que têm ceifado vidas humanas e causado avultadas perdas materiais.

Na quadra festiva que se avizinha, o governante exortou o INAMAR para intensificar a fiscalização marítima, incluindo as principais praias da costa moçambicana, principal destino dos turistas nacionais e estrangeiros.

“Neste trabalho, atenção especial deve ser dada à praia de Ponta de Ouro que tem conhecido um movimento desusado de turistas, como impacto positivo da recente conclusão da estrada Maputo/Ponta de Ouro e da ponte Maputo/Ka Tembe”, disse.

Na cerimónia, que iniciou com o lançamento da coroa de flores ao mar, o Instituto Nacional de Normalização e Qualidade (INNOQ) procedeu à entrega do certificado de qualidade ISO 2001/2015 ao INAMAR-Instituto Nacional da Marinha.

Para o director geral do INAMAR, Eugénio João Muianga, a certificação traz responsabilidades acrescidas à instituição, pois fica a indústria marinha, em particular, com a porta aberta para exigir mais dos serviços prestados pelo instituto.

“No processo de implementação do manual de qualidade do INAMAR, conseguimos realizar a formação do primeiro grupo de auditores internos, que tem a missão de fazer as revisões periódicas dos processos de trabalho, inclusos no manual de qualidade”, indicou.

Importa realçar que Moçambique celebrou o dia Mundial da Marinha, juntando instituições públicas, empresas e associações marítimas, em resposta à exortação da OMI, constante no lema aprovado para este ano “IMO 70: Nossa Herança – Boa Indústria Marítima para um Futuro Melhor”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!