Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

OMS em Maputo atenta a gripe suína

O Representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Moçambique, El Hadi Benzerroug, apelou a todos os parceiros de desenvolvimento e técnicos das Agências do Sistema das Nações Unidas no pais a providenciarem uma informação apropriada ao publico sobre a gripe A/ H1N1, vulgo gripe suína.

O apelo foi feito Quinta-feira última, durante um encontro entre o Representante da OMS e os parceiros de desenvolvimento e técnicos das Agencias do Sistema das Nações Unidas no pais para, conjuntamente, encontrarem formas de prestar um apoio coordenado ao Governo moçambicano em caso de eclosão no território nacional da gripe A/H1N1.

Benzerroug apelou, em comunicado, a todos os intervenientes para providenciarem uma informação apropriada ao público no geral, à comunicação social, aos trabalhadores da Saúde e aos viajantes de modo a que possam tomar acções adequadas de prevenção da gripe. O objectivo principal da reunião foi de apetrechar os participantes com conhecimentos sobre a gripe A/H1N1, tendo sido dada informação actualizada sobre a doença, bem como sobre os últimos desenvolvimentos da gripe A/H1N1 ao nível mundial.

Para além de ter dado o historial da doença, Benzerroug falou dos sintomas, bem como das formas de prevenção. O Representante da OMS falou ainda do significado da passagem da fase 4 para a fase 5 declarada pela OMS no dia 29 de Abril último. A mudança de fase foi feita com base na avaliação de toda informação disponível sobre a doença.

Segundo Benzerroug, a fase 5 traduz as modalidades de transmissão de Homem para Homem, com um potencial risco de se transformar numa pandemia, o que significa que a Gripe A / H1N1 poderá espalhar-se por todo o mundo de um momento para o outro.

Até o dia 4 de Maio corrente, do total de 1085 casos em 21 países, o México tinha notificado oficialmente 590 casos com 25 mortes. Os Estados Unidos da América confirmaram 286 casos, com uma (1) morte. OMS em Maputo atenta – (Cont.) Os outros Países com casos laboratorialmente confirmados, mas sem óbitos são: Áustria (1), Canadá (101), China (1), Costa Rica (1), Colômbia (1), Dinamarca (1), El Salvador (2), França (4), Alemanha (8), Irlanda (1), Israel (3), Itália (1), Holanda (1), Nova Zelândia (6), Portugal (1), República da Coreia (1), Espanha ( 54), Suíça (1) e o Reino Unido (18).

Grande parte dos casos confirmados está relacionada com pessoas que viajaram para o México. Contudo, nos últimos dias verificaram-se casos de transmissão humana não ligados ao México nem aos Estados Unidos. Para seguir de perto a situação e, se necessário, responder a qualquer surto da gripe A/H1N1, a OMS revitalizou o centro de gestão da crise na sua sede Mundial e em todos os seus escritórios regionais. Está também a trabalhar em estreita colaboração com os países no sentido de aperfeiçoar os seus sistemas de vigilância das doenças e reforçar os seus planos de preparação e resposta às epidemias.

O escritório regional esta igualmente a proceder ao préposicionamento das reservas de equipamento de protecção pessoal (PPE) em toda a Região e ao mapeamento das capacidades laboratoriais e de pessoal em muitos países africanos, incluindo Moçambique, de modo a responderem rapidamente quando se suspeite de qualquer surto.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!