Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

OIM procura combater HIV/SIDA nos mineiros

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) está preocupada em responder aos problemas provocados pelo HIV/SIDA nos mineiros, suas famílias e comunidades afectadas na Africa Austral. Para o efeito, esta organização realizou na semana passada, em Maputo, um workshop regional sobre esta matéria, em parceria com a Comunidade de Desenvolvimento da Africa Austral (SADC), agências das Nações Unidas, a agência TEBA de contratação da mão-de-obra mineira, a associação dos trabalhadores mineiros, entre outros intervenientes.

Um comunicado de imprensa disponível na página da OIM na Internet cita uma pesquisa realizada na região, segundo a qual a prevalência e vulnerabilidade pela infecção do HIV é elevada entre os trabalhadores mineiros, suas famílias e nas comunidades em que vivem, em relação a população geral.

Segundo a fonte, esta elevada vulnerabilidade resulta de inúmeros factores estruturais, ambientais e individuais, tais como a limitação das actividades recreativas, fácil acesso aos trabalhadores de sexo ou outros parceiros sexuais regulares, entre outros.

“Além disso, dado o perigo e risco da natureza do seu trabalho, muitos mineiros tendem a ficar mais preocupados com os perigos imediatamente ao seu redor e a prevenção das infecções sexualmente transmissíveis, incluindo o HIV, não são sempre considerados como prioridades imediatas”, indica a OIM.

Moçambique é um dos maiores fornecedores de mão-de-obra às minas da Africa do Sul, contando agora com mais de 41 mil trabalhadores. Ao nível da política global, os factores estruturais, tais como sectoriais, nacionais e regionais de Trabalho, Migração e Saúde, também têm um impacto na pandemia do HIV, principalmente no concernente a determinação das condições em que opera o sector mineiro.

“O workshop também identificou as actuais lacunas e desafios em politicas, programas e pesquisa, de modo a desenhar um programa regional de HIV abrangente”, refere o comunicado de imprensa. Este encontro é parte do ‘PHAMSA’, um programa regional implementado pelos escritórios regionais da OIM na Africa Austral que visa reduzir a incidência do HIV e o impacto da SIDA nos emigrantes e trabalhadores não fixos e suas famílias.

O programa, financiado pela Agência Sueca para o Desenvolvimento da Cooperação Internacional, está em curso desde 2004 e tem como alvo os sectores com elevados níveis de população não fixa, incluindo o da construção, transporte, agricultura comercial, pesca e o das minas, e zonas transfronteiriças.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!