Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Observadores da União Europeia já estão no “terreno”

Em resposta à um convite dirigido pelo governo moçambicano, a União Europeia Enviou uma missão para as eleições legislativas, presidenciais e provinciais que decorrem, em simultâneo, no dia 28 deste mês. São 100 os observadores que a União Europeia fez deslocar a Moçambique, entre os quais 24 de longo prazo, que se encontram já distribuidos, em grupos de dois, pelas províncias do país, à excepção de Nampula e Maputo, cujas equipas serão constituídas por quatro elementos. Os componentes da referida missão são oriundos de 15 países europeus e à, sua chegada a Moçambique, tiveram uma informação prévia, principalmente, sobre o sistema eleitoral moçambicano.

Segundo Fiona Hall, chefe dos Observadores Europeus, para o dia das eleições são aguardados 70 observadores de curto prazo, com a função de observar a votação e o escrutínio. Este número será acrescido de cerca de 30 representantes das missões diplomáticas dos estados membros associados, nomeadamente Suiça, Noruega e Canadá.

Deputada do Parlamento Europeu e com vasta experiência em observação de eleições em África,casos concretos de Angola, Etiópia, Togo e República Democrática do Congo, Fiona Hall acrescentou que estará, também, presente em Moçambique um grupo adicional de seis membros do Parlamento Europeu para observar o dia da votação.

E a missão de observação eleitoral da União Europeia emitirá um comunicado preliminar contendo o sumário das considerações e conclusões iniciais sobre o processo. Enquanto que um outro relatório analítico será divulgado cerca de dois depois do término das eleições.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!