Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

O Poder da rua

O Urbi et Orbi de Obama
Por estes dias o povo do Irão, há muito sob feroz ditadura, primeiro do Xá Reza Palevi depois dos ayatolahs, exerce um dos seus mais elementares direitos – o direito de se manifestar, de protestar – na rua, apesar de o regime proibir qualquer tipo de manifestação. 
As imagens desta vontade popular, desta força popular, fizeram-me recuar no tempo, particularmente à Manila de 1986 quando milhões de pessoas derrubaram o ditador filipino Ferdinando Marcos; à Europa dos últimos dias de 1989, quando o povo varreu autenticamente do poder senhores como Henrich Honneker na RDA, Jaruszelksy na Polónia, Husak na Checoslováquia ou Ceausescu na Roménia; à Jacarta de 1998 quando Suharto foi obrigado a retirar-se após mais de 30 anos de tirania; e, já em tempos mais recentes, às revoluções Rosa na Geórgia e Laranja na Ucrânia. 
Em todas elas o poder do povo falou mais alto e os objectivos da maioria foram atendidos. Outras houve que não resultaram, como em Tianamen ou na Birmânia. Todavia, a maioria delas acaba por ser bem sucedida. 

O que está posto em causa hoje no Irão são os resultados eleitorais do escrutínio presidencial disputado entre o actual chefe de Estado Mahmoud Ahmadinejad e o seu opositor Mir Hossein Mousavi. Os partidários deste último têm enchido as principais artérias do Teerão bramando por liberdade e por uma recontagem dos votos com vigilância internacional. Esta gente é bem diferente daquela mancha negra que enchia as ruas desta cidade em 1979.
 
Este gente é muito mais sofisticada e por isso bem mais perigosa para o retrógrado poder religioso. É o prémio Nobel Shirin Ebadi, são movimentos estudantis, são licenciados que pretendem a laicização do Estado, são mulheres maquilhadas, bem aprumadas que há muito não querem nada com o negro do tchador. É gente que possui algum conforto material mas que não vê esse conforto correspondido em liberdades civis e políticas e é por isso mesmo que se manifesta. É também gente com acesso à informação estrangeira e à internet que quer ser como o que vê lá fora. 
 
Mas, nesta sociedade da informação, correm-se riscos. Mojtaba Saminejad sabe-o melhor do que ninguém. Passou, nos últimos tempos, várias vezes pela prisão por supostos insultos ao ayatolah Ali Kamenei, o líder supremo do país. Mojtaba foi encarcerado, colocado em regime de isolamento e torturado porque denunciou no seu blogue a prisão de outros três bloguers. Todavia, Mojtaba continua com o seu blogue e agora mais actualizado do que nunca. A sua página de internet tornou-se o principal ponto de consulta para se acompanharem os acontecimentos nas ruas de Teerão. Nela vêm-se vídeos extraídos aos media digitais ocidentais, no Twitter estão publicadas fotografias dos protestos nas ruas e no Facebook perguntou-se a todos os iranianos: Onde estão os nossos votos?  
 
Paradoxalmente, o Irão dos dias de hoje encerra em si uma surpreendente contradição: representa um dos maiores perigos à estabilidade mundial e é, simultaneamente, uma das maiores esperanças para os povos oprimidos por ditaduras.   
 
E em África, o nosso continente? Aqui as manifestações de rua são praticamente inexistentes e quando ocorrem são rapidamente dispersadas. Não é que os africanos não tenham razões de queixa dos seus governos. Desde o início das independências, no final dos anos ‘50, que não faltam argumentos para as populações saírem à rua.
 
Por muito menos, europeus, americanos e asiáticos vão para a rua gritar. Nós não. Num misto de ignorância dos nossos direitos, de medo da autoridade e da repressão, de ausência de espírito de associativo e por desconhecimento absoluto do que é a cidadania, sofremos em silêncio. Um silêncio que já nos ensurdeceu.
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!