Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Os senhores do Hip Hop de luxo

Os senhores do Hip Hop de luxo
Quando compôs o primeiro single “How do you rob” ou “como roubar”, 50 cent era ainda Curtis Jackson, um extraficante de droga dos subúrbios de Nova Iorque, que lutava para ser reconhecido pelo negócio da música. De acordo com informações da revista Forbes, o rapper foi o mais bem sucedido no último ano, com aganhos avaliados em 105 milhões de euros.

50 cent não tem medo de os ostentar em jóias exuberantes: Relógio, brincos, pendentes e todos os bons cravejados de diamantes fazem parte do seu figurino. Fundou uma produtora musical, participou em filmes, escreveu livros, tem linhas de roupa, desodorizantes e preservativos e este ano vendeu, por 2,8 mil milhões de euros, a sua marca de bebidas enérgeticas à coca-cola.
Quem não lhe fica atrás é Shaw Carter ou simplesmente Jay- Z, um veterano do Hip Hop, que fez 56 milhôes de euros este ano. Antes de 50 Cent, Jay-Z apercebeu–se de que a música não chegava. Depois de ter feito colaborações com todas as estrelas, desde Mariah Carey aos Linkin Park, Jay também fundou uma editora musical, uma cadeia de bares e até é accionista dos New Jersey Nets, um clube da liga americana de basquet (NBA). Para a soma arrecadada este ano em muito contribuiu o contrato de 105 milhões de euros que fez com a Live Nation, uma promotora de concertos que conta, também com Madonna e os U2 como clientes.
Mas quem ganha no jogo da criação de personagem é o terceiro classificado da lista da revista Forbes, Sean Combs ou P. Daddy ou simplesmente Diddy. Segundo a mesma fonte, este ano arrecadou 24 milhões de euros e manteve intacta a sua posição do ano anterior como terceiro da lista. Tão emocionado ficou com aprimeira nomeação, que gravou com dois primeiros classificados Jay-Z e 50 Cent uma canção com o sugestivo nome de “I get money forbes”. Mulheres, dinheiro e carros de luxo são, aliás, referência nas produções destes empresários. O seu negócio é vender o sonho americano em forma de “black life style” e talvez por isso quando Kayne West tentou a sua sorte com rapper não teve imediatamente sucesso.
De todos os classificdos da lista de Forbes, West que ganhou no ano passado 20 milhões de euros, é o burguês. A imagem de pólo cor- de- rosa e roupas mais justas dificultou o início da carreira do jovem West, filho de uma professora universitária e de um fotojornalista. No início pediu à editora de Jay-Z para o lançar, mas recebeu um não. “Todos nós crescemos na rua e todos tivemos de lutar para chegar aqui, ao contrário do Kayne”, recordou Jay-Z, numa entrevista à revista Time.
Entre os cabecilhas da lista, Timbaland, é o menos empresariavél. É mais conhecido pelas suas coloborações, que são tão numerosas como insólitas. Para além de ter produzido os mais recentes sucessos de Nelly Furtado, Justin Timberlake e Maradonna,Timbaland também trabalhou para Bjork e Beck. E apesar de ser o quinto classificado, Timbaland não se pode queixar, facturou 15 milhões com a música. Aliás, nenhum se pode queixar, todos atingiram o máximo de 50 Cent: “get rich or die trying”, que quer dizer “Fica rico ou morre a tentar”.
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!