Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Nampula reforça nível de processamento de algodão

A Olam Moçambique vai investir um montante estimado em cinquenta milhões de dólares norte americanos visando modernizar a sua tecnologia de descaroçamento de algodão no distrito de Ribáuè e, consequentemente, alavancar a província de Nampula a uma posição cimeira entre os processadores do chamado “ouro branco”.

A aquisição de equipamentos modernos para processamento de algodão caroço por parte da Olam Moçambique acontece numa altura em que os desafios do sector algodoeiro crescem por imposição da conjuntura do mercado internacional que se afirma cada vez mais exigente no contexto da qualidade da fibra.

Por outro lado tem a ver com os volumes de produção registado nas últimas duas campanhas, que cresceram de 18 mil toneladas de algodão caroço para cerca de 25 esperadas na presente safra, que decorre de forma satisfatória e cujos mercados deverão encerrar em Outubro próximo.

Nos quais as concessionarias, entre outros fomentadores, participam devidamente capacitados do ponto de vista financeiro para compra de toda a produção junto do produtor.

O delegado regional norte do instituto de algodão de Moçambique, António Alberto, frisou que a fabrica de descaroçamento da Olam Moçambique em Ribáuè reduziu substancialmente o seu potencial de processamento por se encontrar degradada.

Congratulou a iniciativa de modernizar o processamento, explicando que com a nova fábrica, a Olam salvaguarda o direito a emprego da sua forca laboral afecto ao sector de processamento que estava em risco de despedimento.

Para além de reforçar a capacidade da província no contexto de processamento e prestigiar o país no concernente ao cumprimento do prazo de entrega de fibra de algodão com qualidade no mercado internacional.

Referiu que o descaroçamento das cerca de cinco mil toneladas de algodão comercializado na última safra pela Olam, na sua concessão que inclui os distritos de Ribáuè e Lalaua e Murrupula, iniciou em Outubro do ano transacto e foi concluído em Maio último.

Facto é revelador da precária capacidade da empresa no domínio do processamento que comprometia o seu prestigio nas praças internacionais devido aos incumprimentos dos prazos de entrega.

A nossa fonte anotou, a propósito, que, em face da volatilidade dos preços de algodão no mercado internacional, impõese muita agilidade na entrega das encomendas da fibra da cultura aos compradores.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!