Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Nampula notabilizou-se no sector sócio-económico no último quinquénio

Nampula continua a registar progressos assinaláveis em termos de crescimento sócio- económico, actualmente situado em 11.8 por cento.

Francisco Mucanheia, Secretário Permanente do governo provincial de Nampula, que revelou o facto numa conferência de imprensa à margem da sexta sessão daquele órgão, disse que o sector da agricultura foi o que mais se notabilizou, cuja produção média cresceu em 8.8 por cento, com destaque para as culturas de rendimento, que atingiram 19.6 por cento, com particular destaque para gergelim, algodão e tabaco.

Mucanheia referiu, ainda, que, ao longo do período em alusão, registaram- se avanços assinaláveis na pecuária, sobretudo na produção de frangos, mercê da entrada em funcionamento de novas empresas vocacionadas ao ramo, cujos indicadores apontam para centenas de toneladas de aves. Para além do aumento de gado bovino, que, a partir das 25 mil cabeças que a província detinha em 2004, regista agora 40 mil cabeças, de acordo com os indicadores colhidos no primeiro trimestre do ano em curso.

No inicio do nosso mandato, a província de Nampula era tida como a que tinha o custo mais elevado do país, realidade que foi invertida, pois que, já não dependemos de produtos alimentares de outras províncias, razão porque os respectivos preços tenham reduzido de forma significativa. Sublinhou Mucanheia.

Aquele dirigente acrescentou, por outro lado, que as áreas pesqueiras também continuam a ter influência no incremento do referido crescimento, em resultado da melhoria na sua gestão e em face da introdução de métodos mais modernizados, quer na área empresarial ,assim como na área artesanal. Outros sectores que também contribuíram, de forma notória para o referido desempenho foram os de Industria e Comercio, que se situaram na ordem dos trinta por cento.

De acordo com dados estatísticos apresentados na ocasião, em 2004 existiam 32 unidades, enquanto este ano existem 131 unidades industriais, com destaque para moageiras financiadas no âmbito do Orçamento de Investimento de Iniciativa Local. Convêm salientar, também, que a rede comercial cresceu em 28 por cento através da reactivação de 628 cantinas, e há perspectivas desse número vir a subir nos próximos tempos, devido ao recente decreto de alienação. Anotou Mucanheia.

Não obstante os mencionados indicadores, a fonte reconheceu que a distribuição da riqueza neste ponto da província continua desequilibrada, porque existe ainda distritos que se confrontam com uma serie de dificuldades, casos de Mogincual, Nacala-a- Velha, Mossuril, entre outros.

Temos consciência que, ainda, há um grande desafio, relacionado com o grande número da população da província que vive em extrema pobreza, para a qual temos vindo a canalizar os recursos necessários, de acordo com as disponibilidades. Disse a fonte.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!