Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mundial de Hóquei em Patins: campeões mundiais suam para vencer Moçambique

Os nossos campeões do Mundo em hóquei em patins

Mais uma página memorável da história do desporto moçambicano foi escrita na noite desta sexta-feira (madrugada de sábado em Maputo) na cidade argentina de San Juan. A poderosa selecção espanhola, tri-campeã mundial, teve que suar as estopinhas para vencer a nossa selecção masculina de hóquei em patins que disputa o Mundial do grupo A. No prolongamento, depois de um empate a três golos no tempo regulamentar, Jordi Bargalló fez o golo que sentenciou o jogo.

A Espanha entrou para a quadra com ares de campeão, que não precisava jogar muito para vencer a supostamente mais fraca selecção das meias finais. Destemidos e briosos os moçambicanos entraram a jogar stickada a stickada e nos primeiro cinco minutos alternaram-se os ataques nas duas balizas.

Depois Bargalló encontrou espaço e abriu o placar para a Espanha. Resposta imediata de Mário Rodrigues que empatou para Moçambique. Inebriados pelo golo contra os campeões a nossa selecção teve uma desatenção defensiva que foi aproveitada por Pedro Gil para colocar novamente a Espanha em vantagem. Com o resultado de 1 a 2 chegou o descanso.

Os espanhóis julgavam que daí para frente tudo seria fácil e faziam jogo de contenção e a muitas faltas para travar os ataques destemidos dos nossos rapazes. A pouco mais de dez minutos para o término Carlos Saraiva stickou e empatou o jogo 2 a 2. Foi o 12º golo do moçambicano que lidera a lista dos melhores goleadores do campeonato, em igualdade com o argentino Pablo Álvarez.

Galvanizada a nossa selecção passou a criar mais perigo e, em mais uma falta, a Espanha fica com menos um jogador na quadra. Livre directo para Moçambique. Mário Rodrigues arrancou com a bola mas não conseguiu enganar o guarda-redes espanhol.

Sentido a pressão o seleccionador espanhol lança para quadra os seus melhor jogadores, alguns doa quais estavam a ser poupados para a final, e a Espanha passa novamente para frente do marcador pelo inevitável Jordi Bargalló.

Com menos opções no banco de suplentes a selecção moçambicana fez todo o Campeonato com os mesmos cinco jogadores e o cansaço começou a pesar. Mas Bruno Pinto, aquele do golo de Ouro contra Angola, reanimou o sonho nacional com mais uma grande stickada e empatou o jogo a 3 golos a 3 minutos do final.

A Espanha pôs então toda a sua força, técnica e experiência na quadra mas os moçambicanos fecharam deram luta e na nossa baliza Igor Alves defendeu tudo, mais uma grande partida do nosso guarda-redes. Fim do jogo com igualdade, os campeões mundiais tinham que jogar o prolongamento a selecção de Moçambique.

Cansados, com todos objectivos cumpridos e ainda com os adeptos argentinos rendidos a sua humildade e garra os hoquistas moçambicanos entraram para o prolongamento que durou pouco mais de um minuto. Jordi Bargalló, um dos mais experiêntes jogadores mundiais, marcou o golo de Ouro que garantiu a esperada presença da Espanha na final do Campeonato do Mundo.

Moçambique vai ainda escrever mais uma página gloriosa na história do hóquei em patins quando logo à noite disputar o bronze do Mundial contra a selecção de Portugal, que ontem perdeu com a Argentina por 3 a 4.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!