Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mugabe critica Mandela por ter sido suave para com os brancos

O Presidente Zimbabweano, Robert Mugabe, criticou o antigo Presidente sul-africano, Nelson Mandela, alegadamente por ter sido suave para com os brancos. Estas declarações fazem parte de um documentário que retrata a vida do líder da ZANU-FP.

Num lanche familiar na companhia da sua esposa e filhos, o estadista, de 89 anos de idade, fala do seu controverso reinado político, até à sua relação com os antigos Primeiros-Ministros britânicos Tony Blair e Margaret Thatcher (esta última falecida).

A entrevista, de cerca de duas horas e meia, detalhada na íntegra pelos media britânicos e sul-africanos, mostra o lado humano e familiar de Mugabe, contrastando com o comportamento belicista e de violência verbal a que o mundo se habituou.

Dali Tambo, filho do herói sul-africano da luta contra o Apartheid, Oliver Tambo, é o produtor do documentário a ir ao ar na televisão pública da África do Sul, a SABC3, neste domingo.

As imagens foram captadas na casa de campo da Primeira-Dama do Zimbabwe, Graça Mugabe. Esta entrevista acontece a poucos meses da realização das cruciais eleições gerais do país que um dia foi considerado celeiro do continente, mas hoje é um dos mais pobres.

Posse de terra

Na vizinha África do Sul, onde a terra continua nas mãos de latifundiários brancos, Mugabe defendeu que o antigo Presidente Nelson Mandela, foi muito suave. “Mandela foi muito longe ao ser bom para a comunidade branca, muita das vezes usando os próprios negros”, considera Mugabe.

O estadista zimbabweano acusou Mandela de ter sido mais do que um santo. Apesar de ter tido várias divergências com a antiga Primeira-Ministra britânica, Margaret Thatcher, falecida em Abril último, Mugabe diz que preferia a “Dama de Ferro” do que o seu sucessor, Tony Blair.

“Na senhora Thatcher, podia confiar. Mas no Partido Trabalhista e no Blair, principalmente depois do que aconteceu, não. Foram provas mais do que suficientes para não confiar nele”, afirmou Mugabe, tendo acrescentado que “ninguém confia no Senhor Blair”.

Permanência no poder

Mesmo estando no poder há 32 anos, o que faz dele um dos líderes vitalícios africanos, ele insiste que continuará no poder. “O meu povo ainda necessita de mim”, disse. “Quando o povo ainda necessita de si para os liderar, não existe tempo e não importa o quão velho se é para dizer adeus”.

Mugabe, divide o poder com o seu rival, o Primeiro Ministro Morgan Tsvangirai, depois da violência pós-eleitoral de 2008. Nenhuma data foi até aqui avançada para a realização das eleições.

Refira-se que num dos trechos da “grande entrevista”, Robert Mugabe, falou do seu relacionamento com a actual Primeira-Dama, Graça, enquanto ainda estava casado com a sua primeira esposa, Sally.

“Enquanto a Sally estava nos seus últimos dias de vida, mesmo que isto pareça aos olhos de alguns como um acto cruel, eu disse para mim mesmo que não era só eu que queria um filho. A minha mãe dizia sempre que morreria sem ter visto os seus netos”.

Mugabe viria a casar com Graça, sua antiga secretária, depois da morte da sua primeira esposa Sally em 1992. O casal tem três filhos.

Milton Maluleque

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!