Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

MSF revela cenas de horror no Sudão do Sul

Centenas de milhares de Sul-Sudaneses estão, neste momento, privados de ajuda por causa de combates intratribais e entre as forças governamentais e os rebeldes, anunciou, quarta-feira (26), a Organização não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Num comunicado divulgado na capital sudanesa, Cartum, a MSF sublinha que cidades inteiras no Sudão do Sul sofreram ataques devastadores e que as estruturas de cuidados médicos estão igualmente expostas a tiroteios com pacientes abatidos nos seus leitos, salas queimadas, um equipamento médico pilhado e, num outro caso, um hospital inteiramente destruído.

A MSF declara que o seu pessoal foi testemunha das “consequências horríveis dos recentes ataques e confrontos em Malakal no Estados do Alto Nilo, descobrindo pacientes assassinados no interior do Centro hospitalar da cidade.

O comunicado sublinha que, no quadro de uma outra violação preocupante das estruturas médicas desde o início do conflito nos meados de dezembro de 2013, uma equipa de MSF voltou em Leer, no Estado de Unity, e descobriu que o hospital foi pilhado, queimado e vandalizado.

“As agressões contra as instalações médicas e os pacientes fazem parte de um contexto mais largo de ataques brutais nas cidades, nos mercados e nos estabelecimentos públicos”, indicou Raphaël Gorgeu, chefe da missão de MSF.

“Estes ataques revelam uma ausência total de respeito para os cuidados médicos e privam os mais vulneráveis de ajuda na altura em que mais precisam», acrescentou.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!