Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique terá acampamento “luxuoso” no PNG

O Parque Nacional de Gorongosa (PNG), localizado na província de Sofala, centro de Moçambique, terá”, a partir de 01 de Julho próximo, um novo acampamento, denominado Kubatana Camp pertencente ao grupo Asila Africa.

A abertura do acampamento ocorre no âmbito de uma parceria firmada recentemente entre o Projecto de Restauração da Gorongosa, representada por Greg Carr, e a Asilia Africa, através de Bas Hochsten-bach, para a promoção do eco-turismo.

Asilia Africa é uma companhia internacional de ecoturismo fundada em 2004 com a missão de conservar e expandir os habitats naturais e a vida selvagem que essas áreas suportam. Actualmente, opera nove acampamentos e lodges luxuosos em lugares bem localizados na Tanzânia e no Quénia.

O acampamento vai oferecer seis barracas luxuosas com casa de banho privativa e terá uma “confortável” área de lazer para os hóspedes se descontraírem. Os gestores do parque garantem que o acampamento vai respeitar as credenciais ecológicas e de sustentabilidade, evitando danos ao meio ambiente.

O acampamento vai proporcionar actividades diversas aos visitantes, entre as quais safaris de jipe e safaris a pé, bem como passeios de barco no lago Urema, visitas à floresta tropical húmida da Serra da Gorongosa para caminhadas e observação de pássaros e, ainda, acampamentos volantes.

Este projecto será mais uma novidade que o PNG vai apresentar este ano, já que em Abril próximo, o parque vai reabrir as suas actividades com um novo hotel, o Girassol Gorongosa Lodge & Safari com capacidade para receber 100 hóspedes.

Recentemente, esta unidade hoteleira beneficiou de obras de remodelação avaliadas em 1,8 milhões de dólares norte-americanos, um investimento do grupo português Visabeira Turismo, que detêm a gestão do mesmo por um período de 12 anos.

Estes empreendimentos se enquadram no âmbito da restruturação do PNG, que desde 2008 está sob gestão conjunta do Governo de Moçambique e a Fundação Carr, dos Estados Unidos, por um período de 20 anos.

A gestão conjunta do PNG tem em vista transformar esta área de conservação numa referência a nível da região da Africa Austral, tornando-se num forte concorrente dos grandes parques desta zona nos próximos anos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!