Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique e Suazilândia comprometidos com a garantia da paz e bem-estar social

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, garantiu, Quinta-feira última, em Mbabane, a capital politica do Reino da Suazilândia, que os dois países vizinhos estão comprometidos com a procura de todas as formas possíveis de garantir a paz, estabilidade e bem estar social não só nas duas nações, mas também na região e no mundo.

Falando no jantar oficial que lhe foi oferecido pelo Rei Mswati III por ocasião da visita de cerca de 24 horas que realiza a este reino, desde a ultima Quinta-feira, Guebuza disse que o encontro que manteve com o monarca testemunha esta visão que os representantes dos dois países comungam de fazer com que a pobreza passe para a historia.

Segundo Guebuza, os dois países são detentores de um potencial de recursos capaz de elevar a cooperação nas áreas comercial e de investimentos, transportes e comunicações, turismo, entre outras, que podem contribuir para desenvolver e diversificar as relações entre as partes, com grande impacto na vida dos cidadãos.

“Juntos podemos continuar a reforçar os mecanismos de luta contra as ameaças a nossa cooperação e desenvolvimento, como o crime transfronteiriço e as migrações ilegais e outros crimes que constituem um entrave ao desenvolvimento. Temos que construir juntos as oportunidades que a nossa cooperação e integração regional podem oferecer”, disse o estadista moçambicano.

Guebuza disse, por outro lado, que a atribuição de seu nome a uma avenida do Bairro de Msunduza testemunha, de forma inequívoca, as boas relações de amizade e cooperação prevalecentes entre os dois repaíses e povos.

“Nos fomos bem recebidos e acolhidos aqui, em 1965, como irmãos e conseguimos sair com êxito. Estamos satisfeitos por poder visitar Msunduza mais uma vez”, disse o Presidente Guebuza, em claro reconhecimento ao papel que aquela região desempenhou ao albergar jovens nacionalistas moçambicanos que procuravam formas de abandonar Moçambique imbuídos pelo espírito de luta pela independência nacional.

O próprio Presidente Guebuza hospedou-se no bairro de Msunduza em 1965, quando procurava o caminho para se juntar a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), na Republica vizinha da Tanzânia.

Depois de uma longa caminhada em vários outros países da região, Guebuza e outros jovens nacionalistas, conseguiram alcançar Tanzânia, de onde contribuíram decisivamente para tornar Moçambique independente.

Por seu turno, o Rei Mswati III destacou o nível encorajador das relações de amizade e cooperação entre os dois países e povos, esperando, por isso, que a visita fortifique ainda mais estas mesmas relações para que se consiga resolver qualquer problema que possa comprometer a vida nas duas nações. Mswati III chegou mesmo a apelidar a Suazilândia como segunda casa do estadista moçambicano.

O Chefe do Estado moçambicano que chegou ainda ultima Quinta-feira ao Reino da Suazilândia, entrando por via terrestre através da fronteira de Goba, distrito da Namaacha, Sul de Moçambique, foi recebido do lado suazi daquele local fronteiriço pelo Primeiro – Ministro, Barnabas Dlamini.

Posteriormente, Guebuza conferenciou com a Rainha-mãe, e com o próprio Rei Mswati III Hoje, o Presidente moçambicano inaugura a avenida baptizada com o seu nome no bairro de Msunduza, localizado nos arredores da cidade de Mbabane.

Nesta visita, Guebuza faz-se acompanhar pelos ministros da Administração Estatal, Carmelita Namashulua, do Turismo, Fernando Sumbana e pelo vice – Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Eduardo Koloma.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!