Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique e África do Sul reforçam segurança marítima

Moçambique e África do Sul reforçam segurança marítima

Moçambique e África do Sul rubricaram, Terça-feira, em Maputo, vários instrumentos legais de cooperação, incluindo um memorando de entendimento que visa reforçar o combate a pirataria marítima na região. A assinatura destes acordos foi testemunhada pelo Presidente moçambicano, Armando Guebuza e o seu homólogo sul-africano, Jacob Zuma, que, Terça-feira, iniciou uma visita oficial de trabalho de dois dias a Moçambique.

Na ocasião também foram assinados acordos para o estabelecimento de uma comissão bilateral de cooperação; consultas diplomáticas regulares; coordenação de frequência de bandas; programa de artes e cultura 2012/2014; bem como memorandos de entendimento para o sector de florestas e indústrias florestais; e da área das comunicações.

Falando durante a conferência conjunta, minutos após a assinatura dos acordos, o ministro moçambicano dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Odelmiro Baloi, disse que o memorando sobre a cooperação na área de segurança marítima visa combater a pirataria, um mal que tem vindo a prejudicar a economia do país.

“Primeiro de forma directa, o receio e inibição que coloca aos armadores que operam em Moçambique; segundo, a redução do tráfego marítimo; terceiro, o encarecimento de bens no país pelo facto das seguradoras terem aumentado os seus custos”, disse o governante, sublinhando que o combate a este problema deve ser multifacetado.

Segundo o ministro, nesse domínio, Moçambique tem acções bilaterais, regionais (nas quais África do Sul é um grande parceiro) bem como ao nível internacional, com algumas organizações tais como a União Europeia.

“Com a África do Sul, além da patrulha, temos acções de formação que se cruzam com toda a cooperação no âmbito do domínio da defesa”, disse Baloi.

Antes da assinatura destes acordos, as delegações dos dois países mantiveram um encontro “tête-à-tête”, durante o qual o estadista sul-africano manifestou o seu desejo para que estes acordos não se limitem a engrossar as estatísticas. Para Zuma, os acordos, Terça-feira, assinados devem traduzir-se em benefícios concretos para ambos os povos.

“A África do Sul e Moçambique devem continuar a trabalhar em conjunto para dar força aos desafios da cooperação”, disse Zuma, acrescentando que “nós temos o dever de reforçar a nossa cooperação e aumentar o volume de comércio e investimentos nos nossos países”.

Durante o evento, o Chefe do Estado moçambicano saudou o relacionamento dos dois países que, segundo ele, ultrapassa as relações entre países, atingido a dimensão dos povos.

“Reafirmamos o nosso compromisso em fazer o nosso melhor para levar este relacionamento para novos patamares”, disse Guebuza, sublinhando a solidez destas relações históricas culturais e também políticas.

Guebuza disse igualmente esperar que neste encontro sejam identificadas formas de aumentar o interesse dos empresários dos dois países em explorar o potencial oferecido pelo relacionamento político diplomático e de participar no desenvolvimento social e económico de ambos países.

Esta é a primeira vez que Jacob Zuma realiza uma visita de Estado a Moçambique, desde que ascendeu ao cargo de Presidente da África do Sul em 2009. Dentre várias actividades, Zuma vai participar, juntamente com o seu homólogo moçambicano, no seminário empresarial envolvendo homens de negócios dos dois países.

Nesta sua deslocação a Moçambique, o Presidente Zuma faz-se acompanhar pela sua esposa, Sizakele Getrude Zuma, 10 membros do seu governo e uma delegação empresarial constituída por 60 homens de negócios.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!