Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique constitui modelo da unidade nacional

O Arcebispo de Nampula, Dom Tomé Makhueliha, considera Moçambique, comparativamente a muitos outros países africanos, um modelo na consolidação da Unidade Nacional, que deve ser preservada, sob o risco de ser fragilizada pelos nossos inimigos.

A Unidade Nacional é uma questão de vida ou de morte porque estamos a ver muitos países africanos com mais de 40 anos de independência e que ainda fazem guerra uns aos outros, tudo isso por causa da unidade nacional que não foi estruturada devidamente ou por falta de dirigentes esclarecidos e capazes de lutar por esse ideal. Observou Tom Makhueliha.

O Arcebispo de Nampula falava esta quinta-feira na Praça dos Herois Moçambicanos, por ocasião do 42º aniversário da morte de Eduardo Chivambo Mondlane, fundador da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), data que coincide com o lançamento oficial do “Ano Samora Machel”, em homenagem ao primeiro Presidente de Moçambique Independente.

Em declarações à imprensa, o prelado descreveu Samora como um modelo de heroicidade, determinação e austeridade, cujos ideais necessitam de ser imortalizados por todo o povo moçambicano.

Embora não tenha conhecido Samora Machel em vida, o Arcerbispo considera que foi um homem com alto sentido de liderança e defensor da pessoa humana.

À semelhança de outros pontos do país, em Nampula, a cerimónia foi antecedida da tradicional deposição de corõa de flores, na presença do Secretário Permanente da Província, António Máquina, e do Primeiro Secretário do Comite Provincial, Adelino Zacarias Ivala, cujos discursos destacaram os feitos de Mondlane e de Samora.

Para Máquina, os ensinamos de Mondlane e de Samora constituem fonte de inspiração para os grandes desafios para o governo e para a sociedade, enquanto Ivala defende que mesmo com o seu desaparecimento físico ha 25 anos, Samora continua vivo na memória de todos os moçambicanos.

Refira-se que em 2009, o governo decretou Ano Eduardo Mondlane, por ocasião dos 40 anos da sua morte, e 2011 foi proclamado Ano Samora Machel, cujo lançamento oficial teve lugar na província de Gaza, com a presença do Presidente da Frelimo e da República de Moçambique, Armando Guebuza.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!