Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moamba já conta com um Centro de Ensino à Distância!

O Centro de Ensino à Distância (EAD), recentemente entregue ao distrito da Moamba, abre novas perspectivas para que os funcionários e os agentes públicos sem instrução comecem a trilhar um novo caminho para o há muito almejado futuro melhor. Com esta infra-estrutura sobe para 20 o número de centros disponíveis no país.

Quinta-feira, 11 de Março.

Seguimos pela auto-estrada Maputo-Witbank que recorta as paisagens da savana sul do país. Do cruzamento, a viagem rumava a sul pela Estrada Nacional n° 4. Íamos a Moamba a fim de assistirmos a uma cerimónia de entrega de equipamento informático ao centro piloto de Ensino à Distância (EAD). Olhando pelas características daquela pacata vila, habitada por pouco menos de 57 mil habitantes, conclui-se que, à semelhança dos restantes 127 distritos do país, Moamba encontrase refém do tempo.

O edifício que alberga a sede política do Governo local é uma das casas mais notáveis. Foi ali onde aguardámos pela comitiva ministerial que viria da capital quando fossem 11 horas. Segundo o administrador do distrito, Moamba possui 833 funcionários a trabalhar em vários sectores estatais do distrito.

Nesse universo, todos possuem cartões de identificação e 799 já foram recenseados, o que permite saber que 217 ostentam a categoria de elementares, 289 a de básicos, 288 a de médios e 39 a de superiores. Além disso, Ângelo Sabite conta que muitos habitantes possuem agora cartões de assistência médica, rampas (para deficientes) nas entradas dos edifícios públicos, caixas de reclamações e sugestões. Há igualmente linhas verdes e um balcão de atendimento único que funciona, rotativamente, nos quatro postos administrativos.

Para Vitória Diogo, a iniciativa visa reduzir o número de funcionários com nível elementar. O centro de EAD da Moamba foi apetrechado com diversos equipamentos informáticos e de locomoção para os gestores. Neste momento é o segundo a nível da província de Maputo, depois do centro de Magude inaugurado em 2009. Entretanto, segundo apurámos, ponderase a possibilidade de, dentro do mês em curso, serem entregues mais nove postos do género a oito distritos do país.

Com este sistema de ensino e aprendizagem pretendese facilitar a vida dos servidores públicos, pelo que, em três anos de frequência, os beneficiários passarão a ostentar o nível básico equivalente à 10ª classe.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!