Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

MMA – Uma experiência para o futuro

MMA - Uma experiência para o futuro
Amável não cabe dentro de si de contentamento. Não será caso para menos: arrecadou três prémios neste primeiro Moçambique Music Awards (MMA). Levou para casa o “Melhor Álbum do Ano”, com o seu disco “Universo”, “Melhor Música Rock” e “Melhor Música Instrumental”. Mas é com o “Melhor Álbum do Ano” que Amável se sente muito elevado. “Isso significa um grande reconhecimento ao trabalho que tenho vindo a fazer durante este tempo todo”.
 
O músico refere, entretanto, que estes prémios não vão alterar a sua maneira de trabalhar e estar na música, mesmo sabendo que isso significa maior responsabilidade. “Vou continuar a trabalhar com afinco como sempre o fiz. Agradeço a todos aqueles que acreditaram em mim. Farei tudo para continuar a merecer isso”.

No que se refere ao concurso MMA no geral, Amável considera-o bastante positivo. “É a primeira vez que Moçambique tem um evento desta natureza. Houve erros, mas eu acho que devemos deixar de criticar e pegar nas coisas boas que se fazem e caminharmos para a frente”.
Refira-se que este músico deu alguns passos de dança, numa das etapas da cerimónia da entrega dos prémios, naquilo que poderá ter espevitado a festa, com Dilon Ndjinji. Foi um ponto considerado assinalável, “porque eu venho trabalhando com Dilon já há um tempo, e continuar a trabalhar com ele é sempre um estímulo”.
Chico da Conceição
Ganhou o “Prémio Carreira”, pela sua persistência e qualidade musical que tem vindo a demonstrar nas suas obras. Chico da Conceição foi considerado um dos maiores saxofonistas moçambicanos e este galardão é, sem qualquer dúvida, um reconhecimento e uma homenagem a um artista que nunca verga. Chico arrecadou ainda um valor orçado em 397.500 MT.
 
Ao tecer algumas considerações depois de ter sido premiado, o músico disse que se sentia bastante honrado, mas chamou à atenção os seus colegas mais novos: “Para se chegar longe é preciso ser-se humilde”.
Os Premiados
O músico Amável destacou-se na entrega dos prémios do primeiro Moçambique Music Awards, ao receber três galardões, nomeadamente “Melhor Álbum do Ano”, com o seu disco “Universo”, “Melhor Música Rock” e “Melhor Música Instrumental”.
 
Outros distinguidos deste concurso, são Stewart Sukuma e Jany, que receberam o prémio de Melhor Artista Masculino e Melhor Artista Feminino, respectivamente. O saxofonista Chico da Conceição recebeu o prémio “Carreira”, ao qual se juntou um valor monetário de 397.500,00MT.
 
Para Didácia vai o prémio “Álbum Mais Vendido” e Xidiminguana foi distinguido com o prémio “Melhor Música Tradicional”. Stewart Sukuma ganhou ainda o “Melhor Música Ligeira” e Nelson Nhachungwe ficou com o “Melhor Pandza Dzukuta”. O “Melhor Hip-Hop” ficou com Mr. Arsen e o “Melhor RB” foi para Jany e Lorena Nhate.
 
O Moçambique Music Awards premiou ainda Azagaia com “Melhor Regae” e Nelton Miranda com “Melhor Produtor”. Para Kaliza vai o prémio “Melhor Vídeo” e para o “Melhor Duo” foi indicado DJ Damost e Dama do Bling. O prémio “Vídeo Mais Popular foi atribuído à Bang Entretenmant e a Liza James coube o “Canção Mais Popular”.
Finalmente, Neyma foi agraciada com o “Artista Mais Popular” e Dino Miranda com o “Melhor Jazz”.
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!