Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

MISA repudia difamação de magistrados judiciais e procuradores

O MISA— Moçambique repudia com veemência a difamação, sem qualquer fundamento, de alguns magistrados judiciais e procuradores por parte do semanário ´´Zambeze´´, pondo em causa a sua reputação, dignidade e  auto-estima.

 

O MISA diz estar a seguir com grave preocupação, a publicação de uma série de artigos de imprensa em que, sem qualquer fundamento nem elevação, põem em causa o bom nome de magistrados judiciais e do ministério público,  desvirtuando-se o verdadeiro sentido da liberdade de imprensa consagrada por lei.

 

A este respeito, sublinha o MISA-Moçambique, em comunicado de imprensa, tem seguido a publicação, em sucessivas edições, de uma série de textos pretensamente jornalísticos, pelo semanário “Zambeze”, em que se procura demonstrar uma pretensa subordinação das magistraturas judiciais e do ministério público a interesses do Partido no poder, sem que para tal sejam apresentadas quaisquer provas substantivas.

 

Em três  edições sucessivas, acrescenta o MISA, o semanário “Zambeze” tem vindo a arrolar nomes de Juízes do Tribunal Supremo e de outros escalões, bem como de procuradores e advogados, atribuindo-lhes responsabilidade individual por decisões judiciais derivadas de políticas criminais e correspondente legislação do período monopartidário. Nesses textos, estes magistrados e as instituições  que representam são descritos com qualificativos e títulos atentatórios à sua  reputação, dignidade e  auto-estima, sendo de forma directa ou indirecta pessoalmente responsabilizados por sentenças judiciais, incluindo penas de morte  ou ainda a absolvição de supostos criminosos conhecidos.

 

Por tratar-se de textos sem origem em qualquer facto de justificado de interesse público, e pela forma leviana em que são escritos e publicados, violando os princípios mais elementares de um jornalismo responsável, baseado na investigação dos factos, na verdade dos factos e no equilíbrio das fontes, o MISA Moçambique exprime o seu veemente repúdio a este tipo de práticas na comunicação social moçambicana, e apela ao director, editor e jornalistas do semanário “Zambeze”  a porem cobro a esta campanha e a guiarem-se por uma postura de seriedade e dignidade, no respeito da ética e da deontologia profissionais. XG

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!