Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

MINED vai construir mais de mil salas de aulas em todo país

O Ministério moçambicano da Educação (MINED) vai construir este ano, em todo o país, 1070 salas de aulas para os ensinos primário e secundário, investimento estimado em cerca de 900 milhões de meticais (mais de 30 milhões de dólares norte-americanos).

A informação foi avançada a margem de um seminário nacional, na cidade de Lichinga, província de Niassa, norte do país, pelo coordenador nacional do programa de construção acelerada de infra-estruturas escolares, Rui Fonseca.

Segundo Fonseca, citado pelo “Noticias”, o MINED está, gradualmente, a descentralizar o programa de construção acelerada de infraestruturas escolares de forma a permitir que as províncias possam decidir sobre que tipo de salas de aulas devem construir, sem prejuízo da regulamentação institucional no que se refere à qualidade de obras que se pretende oferecer aos alunos.

Fonseca revelou que em todo o país existem mais de 500 salas de aulas abandonadas, mas, entretanto, desdramatizou a questão, indicando que a situação está a ser controlada nos últimos anos, mercê da tomada de medidas correctivas, que passam pela auditoria e responsabilização das pes- soas envolvidas.

“Estamos a lançar concursos públi- cos para a contratação de auditores, que poderão esclarecer algumas situações não muito claras que ocorrem em alguns processos de empreitada”, explicou a fonte, que anunciou, por outro lado, a retomada de algumas obras cuja situação já foi esclarecida.

Por sua vez, falando na condição de anfitrião, o director provincial da Educação e Cultura do Niassa, Amado Assique, sublinhou que o Plano Estratégico da Educação em vigor aponta como desafio principal a criação de condições para o acesso à educação de todas as crianças em idade escolar, sendo que o volume das obras que a instituição coloca a várias instituições de ensino é uma clara demonstração do esforço do governo em aumentar a rede de infra-estruturas educacionais e, consequentemente, expandir as oportunidades de acesso à educação.

Assique revelou a construção, em Lichinga, das escolas secundárias nos bairros de Chiulugo e Namacula, e de um instituto médio agrário, orçados em pouco mais de 13 milhoes de dólares norte-americanos, para além da construção, no distrito de Majune, de um instituto médio agrário, cujo valor não foi revelado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!