Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Milhares de artefactos de guerra ainda por recolher

Milhares de artefactos de guerra usados no último conflito armado em Moçambique, terminado em 1992, continuam por recolher e, posteriormente, destruir pelas entidades competentes, não obstante estar-se já no 15ª ano do programa Transformação de Armas em Enxadas (TAE).

O TAE é um programa do Conselho Cristão de Moçambique (CCM) que consiste na recolha, inutilização, compensação da pessoa que entrega o artefacto e subsequente transformação em objecto.

Boaventura Zita, coordenador do TAE, citado pelo jornal notícias, revelou que acabam de ser identificadas e recolhidas cerca de 100 armas de diversos tipos, entre AKM´s, caçadeiras, RPG, PPX, pistolas e bazucas, para além de 300 munições diversas.

Boaventura Zita disse que o armamento foi encontrado na província de Maputo, sem revelar exactamente onde, tendo acrescentado que o lote é indicativo de que ainda existem grandes quantidades de artefactos da guerra civil em poder das comunidades ou escondidas em matas do país.

O arsenal foi localizado e recolhido graças à resposta das comunidades aos apelos do TAE no sentido de trocarem artefactos bélicos por instrumentos de produção agrícola ou materiais de construção.

O coordenador do TAE salientou que para a recolha desta pilha de artefactos, o CCM contou com a colaboração de um grupo de artistas plásticos que juntou dinheiro com o qual foram adquiridos os instrumentos de produção usados na troca.

Aliás, em parceria com o referido grupo de artistas, do qual se destaca Gonçalo Mabunda e Salvador Sitoe, o TAE está a preparar o início da construção de monumentos memoriais com base em armas nas zonas em que os artefactos são recolhidos.

A ideia, segundo explicaram Boaventura Zita e Gonçalo Mabunda, é que as comunidades passem a ter algo que lhes recorde que as armas recentemente usadas para matar também podem servir na construção de obras de arte que juntem as pessoas.

O TAE, criado em 1995, tem por objectivo recolher todas as armas que possam ser usadas ilegalmente. Desde a sua criação, o programa já recolheu pouco mais de 700 mil armas das mãos de várias pessoas tanto envolvidas na guerra quanto outras que as possuíam ilegalmente.

O projecto Transformação de Armas em Enxadas já efectuou várias exposições em vários países de Africa, nos Estados Unidos da América (EUA), Europa e Ásia suscitando um misto de curiosidade e admiração dos apreciadores de arte e os respectivos visitantes.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!