Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Metas de Desenvolvimento do Milénio podem não ser atingidas

Falando esta terçafeira em Maputo na abertura do Conselho Coordenador do Ministério da Saúde de Moçambique, Ivo Garrido destacou os resultados da pesquisa que assinala “melhorias no acesso à saúde e à redução das taxas de mortalidade infantil e materna”. “Muitas vezes se pergunta ao ministro da Saúde: será que Moçambique vai atingir os objectivos?

A minha resposta é: nós estamos a trabalhar para isso e devemos fazer todo o nosso esforço para atingirmos, em Moçambique, os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), não só os do sector de Saúde, mas todos os oito objectivos”, disse. O estudo indica “dificuldades” do país em alcançar os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio no sector da Saúde, nomeadamente na redução de índices de malária, HIV/SIDA e tuberculose. “O relatório indica que a ocorrência de fenómenos naturais adversos, isto é, o efeito combinado das cheias, secas, inundações, ventos fortes e ciclones, aliada à pandemia do HIV/SIDA, a malária, tuberculose, tem, no entanto, dificultado e, por vezes, frustrado o nosso empenho em alcançar os ODM”, disse Ivo Garrido.

As Nações Unidas definiram oito metas a serem atingidas até 2015. Na área da Saúde, prevê a redução em dois terços a mortalidade infantil, em três quartos a taxa de mortalidade materna e combater o HIV/ SIDA, a malária e outras doenças graves. “Nós, Governo de Moçambique, não estamos para governar até 2015, estamos para governar até ao ano 3000. Por isso, os ODM são uma pequena etapa na nossa história”, afirmou o ministro. “O que é importante para nós no sector é, neste processo, identificarmos os obstáculos: o que é que nos impede de avançar mais rápido? Onde estão as dificuldades? Porque é que nós, apesar de termos toda a vontade do mundo, temos dificuldades? Se tivermos sucesso na identificação dos obstáculos, podemos avançar muito rápido”, disse Ivo Garrido.

O 34º. Conselho Coordenador do Ministério da Saúde estava inicialmente previsto para arrancar segunda-feira, mas começou esta terça-feira porque Ivo Garrido ficou retido na Dinamarca devido à enorme nuvem de cinzas libertadas por um vulcão da Islândia, que atinge o espaço aéreo europeu.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!