Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Megaprojectos melhoram em 66,3% as suas aplicações

Por não terem repatriado para os seus países de origem lucros e dividendos, medida tomada em apoio a Moçambique contra o impacto negativo da crise financeira internacional, os megaprojectos activos no país melhoraram em 66,3%, em 2010, as suas aplicações em factores de produção.

Igualmente contribuiu para tal melhoria o reduzido fluxo de pagamento dos juros de dívida externa privada de, aproximadamente, 132 milhões de dólares norteamericanos, justificado pelo abrandamento dos encargos dos grandes projectos, segundo o Banco de Moçambique (BM), no seu relatório anual sobre a Balança de Pagamentos de 2010.

O banco central moçambicano avança indicando que, do lado dos recebimentos, e não obstante os desenvolvimentos no mercado financeiro internacional, apenas os juros de depósitos no estrangeiro registaram uma queda acentuada nos ganhos esperados, na ordem de 43 milhões de dólares norte-americanos, o que terá influenciado o fluxo de transacções alcançado em 2010 que se situou em 98,4 milhões de dólares.

Contrariando a tendência de 2009, os rendimentos das aplicações em títulos estrangeiros e as remunerações dos trabalhadores cresceram em cerca de 26% e 24%, respectivamente, devido, relativamente às remunerações de trabalhadores, ao crescimento impulsionado pela apreciação do Rand em relação ao Dólar norte-americano.

O BM enfatiza que este cenário é indicativo de que os efeitos da crise financeira internacional parecem não estar a penalisar em demasia a indústria mineira sul-africana, a avaliar pela queda insignificante nos rendimentos de 2007 a 2009, em termos do volume de pagamentos diferidos de salários dos mineiros moçambicanos a trabalhar em várias companhias da vizinha África do Sul.

Segundo a mesma instituição, em 2007 deram entrada nos bancos comerciais domésticos cerca de 61 milhões de dólares, valor que veio a reduzir para USD 60 milhões, em 2008 e 2009, aumentando para 68 milhões de dólares no ano seguinte, 2010.

Lucros & dividendos

Refira-se, entretanto, que os sectores do Comércio e Financeiro foram os que mais se destacaram, em 2010, em termos de lucros e dividendos obtidos pelos megaprojectos activos em Moçambique, com14,3 milhões de dólares e 11,8 milhões de dólares, respectivamente, seguindo-se-lhes a Indústria Transformadora com 9,7 milhões de dólares e a área dos Transportes e Comunicações que registou lucros e dividendos de 9,6 milhões de dólares.

Expurgando, entretanto, os rendimentos associados aos megaprojectos, em 2010 registou-se um fluxo positivo menor em 62,3%, quando comparado com o registado em 2009, devido à diminuição dos juros de depósitos no exterior e aumento dos dividendos repatriados pelas empresas de Investimento Directo Estrangeiro (IDE).

As empresas do sector Comercial repatriaram 14,3 milhões de dólares, representando um peso de 26,8%, seguidas das do ramo Financeiro com 11,8 milhões de dólares e da Indústria Transformadora e ainda Transporte e Comunicações com 18,1% cada.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!