Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Medo da matemática, cemitério de reprovações na UEM

No discurso que proferiu aquando da cerimónia de abertura do ano académico 2011, que decorreu na tarde desta segunda-feira, no Centro Cultural universitário, o Professor Dr. Filipe Couto, Reitor da Universidade Eduardo Mondlane, sintetizou que o medo da matemática é a razão central de tantas reprovações na instituição de ensino que dirige.

Fora na tentativa de encorajar os novos ingressos à UEM que o Reitor Professor Dr. filipe Couto revelou que os estudantes de Engenharia, Arquitectura, Medicina, Física e Química reprovam por medo da matemática, sublinhando que não falta a capacidade, mas o medo ensombra todas as possibilidades de sucesso.

‘A matemática é o modelo da realidade que vocês experimentaram e experimentam no dia a dia, por isso não há razão para tanto medo’ – disse Couto para mais adiante criticar certas formas de os estudantes desafiarem a matemática. ‘São formulas decorradas sem noção da realidade, poucas investigações, etc. Assim a matemática é o cemitério das reprovações.’

Dr. Couto invocava também, no seu discurso, o uso adequado do tempo, apelando aos estudantes que almejam o sucesso a saberem aproveitar o tempo. ‘O tempo não é relógio, o tempo não é calendário, o tempo são eventos’ – disse para fazer entender que o tempo deve ser acompanhado por acções que apontam para a produtividade.

Fez parte do discurso que a cadeira tão temida, a matemática, é feita de erros. ‘Haja coragem, até para errar porque do erro aprende-se caminhos.’ – Salientou

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!