Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Médicos podem paralisar Serviços de Urgência

Diante da intransigência do Governo e das “falsas” informações veiculadas pelos órgãos de informação, dando conta de que o Sistema Nacional de Saúde não se ressentiu da greve protagonizada pelos médicos membros da Associação Moçambicana de Médicos (AMM), os profissionais de saúde aventam a hipótese de paralisaram os Serviços de Urgência.

Alguns membros da AMM intendem que chegou a altura de mostrar “alguma musculatura. Até porque, dizem, é a única forma de responder aos abusos protagonizados pelos directores provinciais de saúde coadjuvados pela Polícia da República de Moçambique. “Garanto-vos que só durara 30 a 60 minutos. Porque o que está a acontecer é que estão a dizer ao Primeiro Ministro e Presidente da República é que está tudo bem… São só uns poucos miúdos”, dizem os mais radicais. “Vamos lá mostrar que não estamos para brincadeira assim mais cedo voltamos ao trabalho”, acrescentam.

Outros, mais tolerantes, julgam que não é necessário paralisar os serviços mínimos.

“Uma greve de médicos tem de ter as suas regras …. Aqui e em qualquer parte do mundo!!! Não somos varredores de estrada ou atendedores de balcão que podem suspender tudo e ir a vida!! Se quisermos perder o pouco prestígio e dignidade que nos resta e deitar tudo a perder voltando toda a gente contra nós o caminho mais curto e suspender urgências (…) tudo tem um limite”, defendem.

Contudo, a ala dos tolerantes não granjeia apoio necessário para suster o ímpeto dos radicais. Amanhã é, realmente, o dia “D”…

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!