Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

MDM já tem novo secretário-geral, é Luís Boavida

Luís Boavida foi indigitado, esta terça-feira, em Pemba, província de Cabo Delegado, para ocupar o cargo de secretário-geral do Movimento Democrático de Moçambique (MDM). Boavida, o segundo secretário-geral na curta história do MDM, substitui Ismael Mussa que se demitiu há cerca de dois meses.

Segundo escreve o jornal Canalmoz, Luís Boavida deverá permanecer no cargo até a realização do congresso do MDM, cuja data ainda não foi marcada. O novo SG do MDM em por missão organizar e estruturar a máquina organizativa do partido, tendo em vista os pleitos eleitorais de 2013 e 2014.

Em entrevista à comunicação social, no encerramento da IV sessão ordinária do Conselho Nacional do MDM, Luís Boavida afirmou que o seu desafio é “a estruturação do MDM ao nível nacional, através de um trabalho de base” e a sua “divisa” será “trazer à casa a unidade, harmonia e bem-estar”.

Luís Boavida é natural da província da Zambézia e reside habitualmente entre a província de que é originário e Nampula. “Não serei um homem de escritório” “O nosso desafio é sermos Governo de Moçambique. Por isso vou apostar no trabalho no terreno. Não serei um homem do escritório”, afirmou o novo secretário-geral no seu primeiro briefing com a imprensa. Segundo apurámos, a secretário-geral do partido foi proposto pelo presidente do partido, tal como prevêem os estatutos desta formação política. A Comissão Política ratificou.

Ainda no Conselho Nacional do MDM foram indicadas três figuras para a Comissão Política do partido. Trata-se Maria de Jesus Moreno, Carlos Bernardo e Rangarinhanhi Pedro. A Comissão Política conta com onze elementos, entre os quais Agostinho Ussore, Alcinda da Conceição, Lutero Simango, Albano Carige, Abdul Satar, Domingos Manuel e José Lobo.

Citando pelo Canalmoz, Daviz Simango, o Presidente do partido, afirmou no encerramento do evento “saímos daqui claros, sobre os desafios do futuro. A nossa esperança existe nos valores éticos e não no assalto ao erário público. Temos que apostar na juventude e nas mulheres para promovermos o dinamismo do MDM, sendo que estes são a solução dos problemas de Moçambique. E não usamos a política como um trapolim para objectivos pessoais”.

Na edição de segunda-feira o Canalmoz referiu que João Colaço havia sido convidado para participar no referido evento, mas a mesma publicação apurou que isso não corresponde à verdade, pois este não é membro de nenhum dos órgãos do Conselho Nacional do MDM.

O Canalmoz ouviu ainda Ismael Mussá, secretário-geral demissionário, que instado a pronunciar-se sobre a sua ausência deste evento do MDM em Pemba, afirmou não querer alimentar polémicas mas disse que “Nenhum dos signatários da carta foi convidado. O que o Lutero fez foi convidar os deputados”. Ismael Mussa mantém-se como deputado do MDM na Assembleia da República e como militante de base do partido como ele próprio anunciou quando se demitiu do cargo de SG.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!