Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Maurício Vieira cancela diálogo com sector privado

O novo Governador de Sofala, Maurício Vieira, cancelou os dois encontros que havia previsto para tarde de terça-feira, na Cidade da Beira, nomeadamente com o sector privado local.

O primeiro seria com a Associação Comercial e Industrial de Sofala (ACIS) e o segundo com a Associação Comercial da Beira (ACB). Os dois encontros iriam decorrer nas instalações da Associação Comercial da Beira, a mais antiga e representativa organização do sector privado em Sofala, com aproximadamente quinhentas empresas filiadas.

A ACIS, por seu turno, trata-se duma agremiação económica constituída recentemente, e envolve na sua maioria as grandes empresas locais, as quais até um passado recente possuíam um investimento global na província de cerca de um bilião de dólares norte-americanos, empregando mais de 27 mil pessoas. Entretanto, a fonte do gabinete do Governador de Sofala que nos anunciou o cancelamento dos dois encontros não indicou os motivos.

Refira-se que a necessidade do novo Governador de Sofala manter maior aproximação com o sector privado foi inicialmente sugerida neste jornal por alguns agentes económicos locais entrevistados quando da apresentação pública de Maurício Vieira, os quais revelaram determinação em apoiar todas iniciativas que visam o rápido crescimento económico e desenvolvimento geral da Província.

Em 2009, apesar das crises de combustíveis e financeira internacional, no cômputo geral o ambiente de negócios e de investimento na Província de Sofala considerou-se estável, com tendên cia de melhorias. Desde 2005 Sofala tem conseguido manter um nível de crescimento médio anual da produção global de dez por cento, sendo que os sectores que mais se evidenciam são o de Agricultura, Pesca, Indústria e Turismo.

Em 2009 foram autorizados para a Província de Sofala 17 novos projectos de investimentos, no valor global de aproximadamente 328 milhões de dólares norte-americanos, dos quais 159 milhões representam investimento directo nacional e o valor remanescente representa investimento directo estrangeiro. Ao nível da Cidade da Beira destaca-se o projecto de reabilitação e remodelação do Hotel Embaixador, adquirido pelo grupo moçambicano Sonil, que está a investir sete milhões de dólares norte-americanos.

Em termos de maior valor de investimento, dos 17 novos projectos autorizados pelo Centro de Promoção de Investimentos (CPI) para Sofala no ano passado, destaque vai para o pertencente a GEZ- GROWN ENERGY ZAMBEZE, orientado para os sectores de Agricultura e Agro-indústria, orçado em 224 milhões de dólares norte-americanos, e tendo proporcionado cerca de dois mil novos postos de emprego.

Sobre o mesmo projecto importa destacar a participação do investimento directo nacional que se situa na ordem de 134.5 milhões de dólares, contra 89.7 milhões que representam a comparticipação do investimento estrangeiro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!