Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mamparra da semana: deputados abrangidos pela Lei de probidade

Mamparra of the week: Saqueadores do Estado moçambicano

Meninos e Meninas, Senhoras e Senhores, Avôs e Avós

Esta semana o Mamparra é, estranhamente, de felicitação a uma extensa lista de deputados que estavam abrangidos pela Lei de Probidade Pública, que está em vigor desde Novembro do ano passado.

Esses deputados que hoje são aplaudidos neste pódio, durante esse período, compreendido entre Novembro e a última terça-feira, dia em que se tornaram públicas as suas escolhas, estavam encobertos numa mamparrice, a receberem vencimentos duas vezes. Um comportamento típico de pessoas sem vergonha.

Isto é, recebiam no Parlamento e nas empresas que deviam fiscalizar (entravam em conflito de interesse) e teimaram este tempo todo em tomar uma decisão, tal como determina a lei em referência.

O que será que os levou, dias antes da abertura de mais uma sessão na Assembleia da República (AR), a reconsiderarem as mamparrices que nos quatro cantos do país eram vistas como uma heresia?

Houve um puxão de orelhas “ao mais alto nível”? Ou a vergonha era tanta que nem dava para disfarçar?

Esta mamparrada, que levou o tempo que levou, o que os leva hoje a serem aclamados – feito raro e até agora único – fez com que os visados, alguns dos quais considerados “gurus do Direito”, se desdobrassem em artifícios para que os dois salários continuassem a cair todo o fim do santo mês nas suas “magras” contas bancárias!!!

Do outro lado da barricada, juristas e activistas da sociedade civil esgrimiram os argumentos tão límpidos como as águas da fonte da Namaacha, que demonstravam que uma grande mamparrada estava em curso, para gáudio de um grupo “chave” do partido que pretende recuperar os municípios da Beira e Quelimane, nas mãos da oposição – sublinhe-se Movimento Democrático de Moçambique (MDM).

Terá sido por estarmos num ano eleitoral que ELES levaram as mãos à consciência para porem termo a esta mamparrada?

Alguém me soprou isso, algures, mas por agora não me lembro de onde…

Resta sabermos, e para isso aqui estamos, quem irá continuar a usufruir nesse esquema mamparrado, publicamente terminado.

Estaremos aqui não para lhe dar os parabéns como o fizemos exclusivamente hoje, mas para em voz alta, devolvê-lo ao podium onde gente dessa extirpe adora ficar, fazer ouvidos de mercador, rir, gozar.

Parabéns a ELES.

Mamparras, mamparras e mamparras.

Até para a semana!

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!